Arquivo da tag: star wars

Rapidinhas do período tenso

Pois bem, um apanhado geral do que andei jogando nessa última semana:

NBA Jam On Fire Edition

Os cabeções estão de volta e muito bem renovados, divertido pacas.

Tudo pra ser um dos melhores jogos estilo arcade lançados pra Live/PSN no ano passado. Divertido como o clássico, lembrei das boas tardes que tive jogando com os amigos da rua e do colégio. Só faltou mesmo juntar todo mundo pra uma peleja, dessa vez, sem a necessidade de um multi tap para jogar em quatro.

Dungeon Hunter 3

Transformado em um caça níqueis filha da mãe, Dungeon Hunter 3 não tem metade da diversão de seus predecessores

Tive acesso esses dias a um iPad e pude ver a diferença que é jogar com uma telona gigante daquela. Que coisa bacana. Já a série Dungeon Hunter em si, pra mim, perdeu muito. O 1 e o 2 tinham jogabilidade semelhante a Diablo e outros títulos do gênero, um tanto bacana, mas o terceiro resolveu dar uma de espertinho. Se por um lado ele é grátis (o 1 e o 2 custam 6 dólares, cada), por outro, o jogo praticamente te obriga a gastar dinheiro pra comprar equipamentos, armas e o escambal. Isso por si só já é ruim, mas o pior é que agora o jogo é um modo horda, no qual você está em um cenário fechado e pilhas e mais pilhas de inimigos vem ao seu encontro, fator exploração não existe mais. Achei isso uma bosta e muito chato.

Star Wars: The Old Republic

Dá frio só de olhar essas imagens gélidas de Hoth

Curti muito o cenário vasto e desolado de Hoth (aquele planeta gelado do início de “O Império Contra Ataca), até uma trilha “perdido no gelo” eles colocaram pra tocar por lá. Já até finalizei, entretanto eu tô ralando que nem um porco pra terminar a  segunda parte de Quesh. Um NPC de classe elite tá me dando mais trabalho por lá do que bosses anteriores, vou ter que ir a outro planeta ganhar mais nível porque o jogo na reta final tá foda!

Journey

A jornada continua firme e forte

Segunda rodada e continuo achando espetacular a experiência da jornada. Dessa vez descobri que depois de terminado, ele parece abrir uns warps. Fui todo inocente explorar melhor o mapa do primeiro cenário, entrei em uma estrutura com um brilho no chão, quando pisei no brilho, fui teleportado para a última fase, tomei um susto.

Tactics Ogre: Let Us Cling Together

Um tactics é bom na hora do almoço pra fazer a digestão

Meu jogo de cabeceira para o pouco tempo livre das horas de almoço no trabalho. Não ando com um espírito muito tactics nos últimos anos, mas por algum motivo nem consegui parar de jogar ele ainda. O jogo é um remake do original para Super Nintendo, com visual renovado e trilha sonora reformulada. A equipe do jogo produziu posteriormente o Final Fantasy Tactics na época, e se você jogou ele, vai perceber fácil que ambos tem várias semelhanças no sistema de batalha, é fácil de se aclimatar se você tiver jogado muito bem um, e não conhece o outro.

É isso aí gente, espero normalizar meu tempo nesses dias pra não deixar um hiato tão grande entre posts.

Abraço cambada de féla duma pixel


F&%$ing News – 07/03/2012

Atualização 1.2 de Star Wars: The Old Republic

Uooooou, meu p@u está endurecido com as novidades preparadas para a próxima grande atualização de SWTOR. Além do sistema de legado, onde você selecionará grau de parentesco entre os seus chars, compartilhando habilidades entre eles, há ainda algumas atualizações visuais, de companions e principalmente menu customizável, onde você pode modificar a posição dos menus na tela. É um monte de coisas, vejam no  vídeo do Gamespot as put@ri@s que a Bioware tá manjando pra gente.

Epic anuncia Infinity Blade Dungeons

Com um enredo que se passa anterior à criação da Infinity Blade, e uma jogabilidade mais próxima de Dungeon Hunter ou Diablo, a Epic lança seu terceiro jogo da série. Pelo visto a franquia tem dado retorno, dando espaço até pra arriscar um título fora do estilo dos 2 anteriores, e que tanto marcaram os jogadores. Sem data ainda para sair, em Infinity Blade: Dungeons você personifica um aprendiz de ferreiro que é enviado pelo mestre ferreiro (master of the forge), nas missões mais bizarras, procurando pelos materiais necessários para criar a arma que os imortais tanto temerão, a Infinity Blade.


The Old Republic libera convites trial para amigos

Quem tava esperando pra poder testar o MMO de Star Wars feito pela Bioware, agora é a hora. Se você tem um amigo  que joga, ofereça sua bunda para ele em troca de um convite trial de 7 dias para testar o jogo.

Piadas à parte, infelizmente são só 3 convites por pessoa, mas tendo um grupo de amigos que joga, difícil um deles não ter ao menos um convite para você


Yudi e Priscila apresentam novo vídeo de Star Wars Kinect

Não é bem isso, mas até que parece.

Sei lá, acho que a Nintendo que devia pegar a franquia star wars e lançar um no molde de Skyward Sword, perdi a fé em um Star Wars pra Kinect.

Esse o Jar Jar aprova.


Roteirista de Mass Effect 2 e Star Wars: The Old Republic deixa a Bioware

Bom para nós que jogamos, provavelmente não será, mas a notícia é que  Drew Karpyshyn, que fez parte da equipe de roteiristas de alguns dos títulos mais fod@s da Bioware deixou a equipe e o mercado de games. A ideia dele agora é se dedicar a outros projetos que nada tem a ver com jogos. Esperamos que ele esteja certo, porque o depoimento dele diz que os roteiros da Bioware são possíveis apenas porque eles tem uma boa equipe, e que a saída dele não influenciará na qualidade dos roteiros.

Eu te digo se influenciou ou não quando lançarem umas expansões de SWTOR ou quando anunciarem um Mass Effect 4…

Fonte: UOL Jogos


Star Wars of Duty: Modern Warfare

Um grupo de fãs entitulados Black Monkeys passou um bom período criando um mod de responsa de Star Wars para o jogo Call of Duty: Modern Warfare, e o resultado ficou excelente.  Curtam um vídeo de apresentação:

Mais informações podem ser encontradas no site deles.


Afasta de mim esse The Old Republic que isso é magia negra!

Depois de finalmente pegar um mmo que eu fique realmente empolgado, agora entendo o vício que os amigos que curtem ficam ao jogar. Meu Deus, você passa 5, 6 horas seguidas jogando isso fácil. E o pior? você acha que não fez PN no jogo, e ainda fica com peso na consciência de não ter feito PN na sua vida também. Tô com medo dessa porr@, sério!

Sobre o jogo

Agora que consegui me dedicar “um pouco” mais, posso dar uma opinião melhor. Como postei antes, estou jogando com uma sith warrior, com especialização em Marauder, isso me permite ser mais ágil e usar 2 sabres, mas não usa poderes da força a distância, como choques ou estrangulamentos. O gameplay é bem bacana, podendo ser comparado a qualquer outro rpg de ponta (sim, eu to falando de wow). Se ele não se destaca como melhor, ao menos não fica pra trás. Mas o que mais me agradou nisso foi o fator single player. Com os esquemas de opção de resposta que alteram sua afetividade com seu companheiro (NPC que te acompanha), e/ou sua afinidade com o lado da luz ou sombrio da força, o feeling de estar jogando uma continuação de KOTOR single player, mas com outros jogadores participando é grande. E isso é muito bacana, dedique-se a se socializar se quiser, mas você não tá afim de papo e quer só avaçar na história do jogo? De buenas também porque isso você pode.

Existem missões que só podem ser cumpridas em grupo, óbvio, mas elas nunca são centrais à história do jogo, e geralmente os níveis de dificuldade delas vem com os títulos [Heroic 2], [Heroic 2+] ou [Heroic 4], onde o número é a indicação de jogadores adequados pra avançar na missão. Pode ter certeza, a menos que você esteja uns 8, 10 níveis acima da faixa da missão, cê não passa sozinho nem fud$&%§.

A respeito das habilidades, conforme eu disse das classes e especializações, você começando como um sith warrior, ou qualquer outra classe do jogo, terá habilidades primárias que vai ganhando ou evoluindo conforme passa de nível. Depois do nível 10 você escolhe uma das especializações da sua classe, e aí ganha outras habilidades específicas, mas também continua evoluindo as primárias.  Mas não é só você que tem especialidades, lembra daquelas habilidades específicas de KOTOR de hackear computadores, criar equipamentos ou garimpar por artefatos raros? Pois é, essas habilidades no jogo são dedicadas aos seus companheiros, e é com elas que você vai poder garimpar por cristais brutos, e usá-los pra lapidar em cristais utilizáveis para o seu sabre, produzir itens para curar ou turbinar seu personagem, criar armaduras e outros equipamentos e outras coisas mais. É uma boa forma de dividir a dedicação do seu personagem, já que você não perde pontos de skill do seu sith com isso.

Mas e aí, o jogo tem ligação com os Kotor’s originais? Eu te respondo, sim, ele se passa 300 anos depois, e a referência não é apenas essa. Desde o primeiro jogo, a Bioware sempre se preocupou em encaixar a história deles no meio do enredo já produzido do universo expandido de Star Wars. Personagens das hq’s e livros do universo como Naga Sadow, Freedon Nadd, Exar Kun ou Ulic Quel-Droma são citados e permanecem como referência para o universo do jogo estar da forma como está. Sendo assim, eles não fariam diferente com o próprio título deles. (Spoiler pra quem não terminou KOTOR aqui) Há um culto dentro dos sith chamados de Revanitas, que cultuam a Darth Revan, protagonista do primeiro KOTOR. No jogo eles dizem que Revan iniciou jedi, se tornou sith, e depois se elevou acima das duas classes, sumindo no universo afim de se preparar para um inimigo maior do que esperavam. Isso todo mundo que terminou KOTOR já sabia, mas o jogo diz que Revan voltou de sua missão, embora não revelem o que foi que ele enfrentou, e decidiu treinar iniciados da força no planeta Dromund Kaas, capital do império, e lá morreu fazendo isso. Eu estranhei o fato desse culto ser do lado dos sith, e não conheço o lado dos jedi, mas imagino que eles devam ter uma facção de culto a Revan também, e to esperando também que mais desse passado desconhecido de Revan se desenvolva no jogo. (acaba aqui o Spoiler)

O jogo possui também os tradicionais modos de guildas e coisas do tipo, embora eu ainda não tenha testado essa parte, mas fiquei de cara com a quantidade de brasileiros jogando, volta e meia vejo alguem comentando algo em português. É uma boa pra quem não consegue conversar em inglês, e pra quem pretende procurar guildas BR.

Esse jogo tá tão bizarro de consumindo meu tempo que até pra postar o que tenho achado dele até agora foi um post grande, que medo, mas joguem!


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 197 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: