Arquivo da tag: street fighter

E lá vem a Capcom$ com mais um DLC pra Street Fighter IV

Depois da expansão, o game vai virar Ultra Street Fighter IV

Quando todo mundo achava que a Capcom não fosse mais meter o dedo em Street Fighter IV, ao menos não sem lançar mais um jogo novo, ela anuncia mais um DLC. Esse fim de semana ocorreu o EVO, o maior campeonato de jogos de luta do mundo, e durante o evento, a empresa resolveu fazer o anúncio nas atualizações pro game em 2013. Ao todo 5 personagens serão acrescentados: Elena, Poison, Hugo (sempre chamarei de Andore), Rolento e mais um personagem ainda em segredo.

O DLC vai custar 15 dólares, e daí vem o “$” no título do tópico. Mais personagens e depois de tanto tempo do jogo lançado, acho que isso é o tipo de coisa que faz um DLC se tornar interessante em um jogo como Street Fighter. A minha consideração é só em relação a fazer um pequeno comparativo com o DLC de Street x Tekken (também da Capcom), que acrescentava 12 lutadores por apenas 5 dólares a mais do que o de USF4. Aí talvez alguns até lembrem que os de SxT era no esquema de dlc’s já salvo no disco, bom, vale lembrar que esses acrescentados em USF4 são as versões de SxT dos mesmos personagens, ou seja, ctrl+c, ctrl+v do outro jogo. Em defesa do DLC, além dos 5 novos personagens, o game terá ainda novos modos de jogo e novos cenários, o que o torna bem interessante.

O eterno Andore, de Final Fight

Elena vai te mandar uns paranauê se tu não ficar ligado

 

Não vou nem dizer o que o nome “Rolento” parece…

Poison, a eterna mulher de tromba da capcom

O bacana ou não da novidade fica por conta de cada um que pretende ou não comprar o DLC, de qualquer forma, pra quem não tem o SSF4:AE ainda, a nova versão será lançada em disco também por 40 dólares, junto virá tudo que já saiu, inclusive roupitchas novas até o momento. Ultra Street  Fighter IV está programado pra sair no início de 2014.

assinatura pnmp


Muito Duca 15

Já faz tempo que não postamos nada novo na nossa coluna de moda, design e estilo (ui, chega arrepia os cabelos do fiofó). Para amenizar isso, trago aqui a loja pessoal de um ilustrador que produz umas coisas bacanas, e que descobri por acaso que ele faz várias ilustras que eu já conhecia.

A loja em questão é a Slipt Reason, mais especificamente, a lojinha particular de Glen Brogan e já vi pelo menos umas 2 camisas que “Do Want” pra-k-r@i!

Camiseta Fada Engarrafada

Camiseta Ye Old Dinosaur Land

Curti muito esse mapa de Super Mario World em tom retrô!

Camisetas Artistas In a Half Shell (Do Want!!!)

Preciso dessa camisa!!! Ela é a perfeição!

Camiseta Octorawk

Todo estiloso o Octorok rockeiro

Camiseta Gamer Girl

Modelo exclusivo só para as meninas, a não ser que você seja macho (ou o Laerte) o bastante pra sair na rua usando uma baby look

Camiseta O Guarda-Roupas de um Encanador

Pôster Big Apple 3 AM (Do want,mas preferia que fosse uma camiseta :/)

O cara pegou altas referências dos 2 arcades

Pôster Luta no Supermercado

O Blanka como “bom exemplo do estereótipo brasileiro” ganharia fácil pq rouba rápido os mercadinhos

Espero que tenham curtido. Se vocês conhecerem mais sites bacanas com bugingangas ners/geeks/gamers manda pra gente a sugestão. É sempre bem vindo.


Em meio a um Roger Waters, o Game World

Um espetáculo que demonstra a criatividade artística humana elevada a máxima potência

Semana passada viajei para Sampa com a esposa para assistirmos o apoteótico e mitológico espetáculo The Wall, do Roger Waters, e de quebra encontrar com alguns amigos que se fazem de difíceis (mais específico o Lord, ou Player 2). Mas uma coisa eu não esperava, e estava tão aéreo por conta do trampo nas semanas anteriores que nem sabia que ia rolar o Game World.

As surpresas não acabariam apenas em descobrir que o evento estava acontecendo exatamente no mesmo fim de semana que eu estaria em São Paulo. Os convidados do evento nesse ano foram Yoshitaka Amano, o artista conceitual da série Final Fantasy, já citado outras vezes aqui, e Reuben Langdon,  a voz do Ken Masters de Street Fighter, e do Dante, de Devil May Cry. Ver uma exposição do Amano era mais que imperdível.

A exposição do Amano foi uma das atrações imperdíveis do evento

A surpresa ruim ficou por conta do preço da entrada. Antes de mais nada, deixa eu citar algumas coisas que tinham no evento fora essas 2 estrelas do mercado. A exposição contou com estandes da Saraiva, Sony, Microsoft, Nintendo, e mais algumas outras, o que é bem comum em uma exposição de games.  Além disso teve concurso de Cosplay, Just Dance, PES 2012 e outras coisas, também muito normais, e o principal, palestras, que dependendo de quem for reger, pode ser bem meh ou muito boa.

Kilos e mais kilos de pessoas normais e cosplayers doidos, repare no coitado do garoto de refem do Darth Vader à esquerda

Dito isso, eu te digo o preço, 40 antecipado e 50 na hora POR DIA. Se pretendia ir todos os 3 dias, o preço ia de 75 antecipado a 150 na hora. Mas o mais legal? Isso não te dá acesso as palestras, para isso você precisaria desembolsar 100 reais antecipados ou uma bagatela de 200 pila na hora por acesso as palestras dos 3 dias. Um precinho bem camarada pra um evento que visa divulgar o mercado em um país que a situação ainda tá longe de ser de primeiro mundo hein? Nego coloca um estande lá pra por os produtos dele a venda e você ainda paga 50 conto pra ver o que ele tem pra vender.

O de vida eterna estava por lá para garantir preços altos por um passeio na exposição. Devia ter chamado os Thundercats

Do lado da defesa do evento, um amigo, que foi nos 3 dias, disse que as palestras valeram muito o preço pago. Eu não posso dizer que ele tá doidão primeiro porque não tive acesso às palestras, e segundo porque cada um sabe o quanto tem a gastar em algo que quer. No meu caso eu saí no lucro de ainda ter quarentinha pra pagar a entrada pois já estava comprometido pelo resto dos gastos da viagem, a Big Boss é que não gostou nadinha de pagar pra entrar em um evento que ela não faz questão de ver, mas foi pra me acompanhar né.

Não posso entrar na palestra? F$#@-se, tiro foto por entre uma fresta mesmo!

Mas voltando né, tinha estande de tudo que é empresa que tenta um lugar ao sol no mercado de games no país, tinha uma voltada para alguns jogos da Ubisoft, e lançamentos de outras empresas. Nessa parte eu pude testar o tão (mal) falado Ninja Gaiden 3. Só joguei em torno de 10 a 20 minutos, não é o suficiente pra esmiuçar  a jogabilidade e dizer o quanto os inimigos  ficaram idiotas, mas gostei do pouco que joguei. Peguei parte da primeira missão, então os inimigos que encarei eram do mesmo jeito, mas o chefe que saí na porrada precisava de um pouco mais de estratégia, mesmo sendo início do jogo. Apanhei dele pelo menos umas 2 ou 3 vezes até passar. O jogo ainda tem alguns poucos momentos “minigame”, como apertar alternadamente LT e RT (L2 e R2) para escalar a parede, enquanto se esquiva de inimigos que atiram do topo, aperte errado os botões e você cai, tendo que refazer a escalada.

O "minigame" de escalada em Ninja Gaiden 3

Impressionante como o evento priorizava os jogos de dança, em pelo menos 2 estandes diferentes eu vi aparelhos com Just Dance (incluindo Black Eyed Peas e Michael jackson Experience) com bastante gente dançando, fora o concurso, que juntou uma boa turma chacoalhando. A Sony colocou pra teste o Ps Vita, mas não me interessei em chegar perto porque tinha uma certa fila, e eu já testei o aparelho antes, como postado aqui. Eu queria ainda ter testado o Kinect Star Wars, mas não consegui.

Crono é o rei do gingado, imagino o X-Strike se o Frog tivesse dançando junto.

Fora do mundo dos games, a Copag estava com uma estande e área reservada a jogos de cartas. Relaxa o butico, não tô falando de truco, ou pôker. A Copag é a representante nacional do card game de Pokémon, então tinham mesas lá separadas pra galera jogar, além da própria estande vender cartas do jogo, e os demais card games da empresa, como o recém lançado Máfia.

A mulecada delirando pegando nas pokebolas alheiase e outros card games

Mas vamos as atrações principais né, a exposição do Amano é fodelar, digo isso como apreciador da arte, acima do fato de ser fã “do cara que faz ilustras para aquele jogo que eu curto”. Ver pessoalmente um Miró, Kandinsky ou Picasso é uma experiência fantástica, da mesma forma que é com o Amano. Pessoalmente você pode ver alguns apliques de purpurina e outros materiais brilhantes, textura que a obra ganha com determinada tinta, enfim, coisas que se perdem quando você vê apenas a imagem no poster do jogo ou na internet, simplesmente genial. A exposição tinha quadros desde o primeiro FF, passando por Vampire Hunter D e os mais recentes de Dissidia.

Ver esse quadro ao vivo foi muito bacana.

Com o Reuben a coisa foi mais divertida, o ator desafiava visitantes para uma peleja de Street Fighter IV, se o desafiante ganhasse, levava uma camisa escrita “Eu venci o Ken em Street Fighter”. A muvuca que ficava em volta dos duelos demonstra como a galera curtiu o desafio. E a gritaria tomava conta quando acertavam especiais, tive a chance de filmar um round incrível, repare no vídeo abaixo que a Sakura já tava pra perder e conseguiu virar o jogo, a galera delirou.

Repara na tensão e no (_._) travado de perder que o Reuben tá

No fringir dos ovos eu curti visitar o Game World, mas sendo bem sincero, com um preço alto assim pra testar produtos que posteriormente vou gastar comprando, eu não  volto mais. Mesmo com as 2 atrações principais que foram, achei que o valor não valeu o conteúdo que tive acesso. Ainda defendendo o quanto curti ver a exposição do Amano, sendo uma coisa rara, eu posso citar que já vi Rembrandt, Edward Munch, Andy Warhol, Keith Haring ou Pablo Picasso, todos de graça, e todos N vezes mais populares ou influentes na história da arte do que o Amano. Não reclamaria de pagar 10 ou 15 reais, mas 40 foi um abuso, e detalhe, só paguei 40 porque a garota do caixa resolveu me cobrar o preço de antecipada ao invés do valor do dia, de repente porque já era ultimo dia e de tarde.

Olha a cara de feliz desse aí recepcionado pelo Mario, mas nem ele me convence a voltar lá ano que vem se não baratearem a coisa.

Vejam mais fotos na nossa galeria do Flickr, e desculpem a qualidade das fotos, foram batidas com um iPhone.


Antes do Game Boy, os minigames

Certa vez fuçando no ebay vendo alguns produtos me deparei com esse aqui:
Posted Image

Eu fiquei doido, isso me trouxe um monte de recordações de minha pré-adolescência. Eu ganhei um desses logo após passar umas boas na praia do futuro, de férias em Fortaleza. Depois de quase morrer no mar, passamos em um estúdio fotográfico pra revelar umas fotos, e vi o minigame do Pit Fighter. Safado como todo moleque é, imaginei que meu pai e minha mãe não me negariam isso tendo passado por uma perrengue de vida e morte. Pedi, e eles disseram “depois”. Acabei ganhando dias depois no natal o Double Dragon 2, meu irmão ganhou o Ninja Gaiden. Eu lembro que adorava esses minigames porque eles eram feitos baseados em jogos de videogame conhecidos, diferente daqueles vôleis e corridas que acostumamos ver em minigames. Na época eu vi anunciando tambem o de Megaman 3 e  Castlevania 2.

Nesse dia que achei esse no Ebay, acabei vendo que tinha muito mais lá nos EUA. Eles foram originalmente produzidos pela Tiger Electronics, e como é de praxe, muitos deles não vieram pra, como Megaman 2, Double Dragon 1, Ninja Gaiden 2 e 3, Battletoads e por aí vai.

Minha pergunta é: Quem mais teve desses jogos?
Aqui vão algumas fotos de uns títulos. Mais deles podem ser vistos no Handheld Museum, tem uma parte lá só da Tiger. Os caras lançaram minigame até do Symphony of The Night! Mas a lista deles não tá completa, já vi outros jogos no Ebay que nem estão listados ali.
Posted Image
Posted Image
Posted Image Posted Image
Posted Image
Fã de “Handheld games”

No mesmo dia, descobri um cara no Youtube com o login de handheldgamefan, ou algo assim, que faz alguns reviews e demonstra um pouco dos jogos. Acho que o cara tem paralisia cerebral porque ele fala um pouco enrolado, e pelo fato de estar em uma cadeira de rodas. Não entendo muito o que ele diz, mas dá pra ver um pouco dos jogos, apesar da imagem não ser tão boa. Achei bacana a dedicação dele comentando de algo assim tão esquecido em tempos de portátil com tecnologia 3d e visual de playstation 3. Tem um gosto de nostalgia muito bacana esses minigames.

Emulando minigames

Tem um maluco que se auto entitula Hipopotam que decidiu criar um site com versões em flash de emulações desses minigames antigos. Infelizmente dos clássicos da série Master, ou Tiger, só tem o Exterminador do Futuro 2, mas existem uns Game & Watch muito clássicos da Nintendo como Donkey Kong, ou Legend of Zelda. Entrem no Pica-Pic e joguem.


Talentosos filhos da p&$% 6

Mês de fevereiro tá acabando, então vamo matar a pau logo, esse é um artista australiano que acompanho de longa data pelo Deviantart. Lastcionz, vulgo Jeffrey “Chamba” Cruz, manda bem pacas e trabalha no ramo de quadrinhos a um tempo. Curte aí o material do puto!

 


Top 10 das paródias pornô de games

Paródias do mundo da safadagem não são uma exclusividade dos filmes populares de Hollywood apenas. O mundo dos games também recebe alguns filmes “basados” em títulos de sucesso. Eu não poderia fazer essa lista porque não vi absolutamente nenhum desses. Não sabia nem da existência dos filmes, mas o site do TechTudo fez uma pequena lista com 10 paródias baseadas em games.

O texto é do próprio TechTudo

10. Geki Fit

Imagine uma aula de yoga e exercícios físicos em que as instrutoras estão todas seminuas, com a câmera focando a imagem justamente “naqueles” lugares, quando elas estão nas posições mais sugestivas? É exatamente essa a premissa de Geki Fit, uma paródia do jogo de fitness Wii Fit.

09. Princess of Persia

Que tal pegar uma atriz pornô do Irã e colocá-la como protagonista em um filme chamado “Princesa da Pérsia”? Essa foi a ideia que alguns produtores tiveram ao escalar Tonya Summers, no início dos anos 1990.

Tirando o título do vídeo, não há muitas referências ao game Prince of Persia, lançado em 1989. Na história, um importante artefato mágico persa foi roubado pelo governo dos Estados Unidos e cabe à princesa da Pérsia resgatá-lo de volta para seu povo. Como ela faz isso? Seduzindo e fazendo sexo com todo mundo, claro!

08. Chinpo o Kitaeru Otona no Ingenware Training

Até os quebra-cabeças ganharam uma paródia pornô. Brain Age ganhou uma versão erótica no Japão chamada Chinpo o Kitaeru Otona no Ingenware Training (algo como “Autoaprendizado Obsceno de Perfuração com Pênis para Adultos”). Em vez do doutor Kawashima, quem dá as orientações aqui é a atriz sexy Hikaru Wakana.

07. Final Fuck X

Final Fantasy é uma série de games de sucesso que vez ou outra ganha uma paródia pornô.Final Fuck X é uma dessas produções que satiriza mais especificamente o décimo título da franquia. A história? Todos os personagens do game se reúnem e ignoram suas aventuras para ficar fazendo sexo o tempo todo sem abandonar suas fantasias.

06. Call of Booty: Modern Whorefare

Toda a violência e brutalidade das guerras podem até causar um excesso de testosterona, não? Para equilibrar um pouco as coisas é que são feitas paródias como Call of Booty: Modern Whorefare (parodiando Call of Duty 4: Modern Warfare). Estão lá as cenas clichês de guerra, entre uma e outra de sexo.

05. Super Hornio Brothers

Ron Jeremy é gordo, feio e bigodudo. Isso não impediu que ele tivesse uma carreira de sucesso na indústria pornográfica como ator. Sua aparência física até foi uma vantagem na sua escalação em Super Hornio Brothers, uma clara paródia pornô dos games Super Mario Bros. Ele é Squeegie, um programador que fica preso em um computador e precisa salvar uma princesa.

04. Left 4 Head

Um filme pornô com zumbi e monstros pode não ser uma ideia original, mas nem por isso deixa de ser estranha. Left 4 Head é uma paródia do game Left 4 Dead, game de tiro em primeira pessoa lançado em 2009 para PC e Xbox 360. Trata-se de uma série dividida em 12 capítulos, divulgados no YouTube, mas que, por conta de seu conteúdo explícito, só pode ser vista na íntegra por quem baixar os capítulos nos links divulgados pelos criadores. O mais legal? A série utiliza efeitos sonoros retirados do próprio game!

03. Jewel Raider: The Tomb Raper

Lara Croft, um dos principais símbolos sexuais dos videogames, já foi inspiração para muitos filmes pornôs. Um deles é Jewel Raider: The Tomb Raper, da produtora Thrust Films. O vídeo, além apresentar cenas bem eróticas, conta com várias cenas de combate, algo incomum em produções desse tipo. Algumas delas você pode conferir no YouTube, como no vídeo abaixo.

02. World of Whorecrat

World of Whorecrat é uma paródia de, adivinhou, World of Warcraft. São dez episódios baseados no famoso MMORPG para PC. Para evitar processos, as referências óbvias ao jogo da Blizzard foram suprimidas com o tempo, tanto que a série passou a se chamar Whore Lore. Uma das atrizes principais, Mia Rose, chegou a ser banida temporariamente do jogo depois que um fã a reconheceu e mencionou seu website num chat público.

01. Sex Fighter 2

O sucesso da série Street Fighter e seu time de lutadores sarados inspirou o filme Sex Fighter 2. O vídeo mostra lutas entre os personagens como se fosse uma partida do game (com barras de energia e tudo), com a diferença que no final cada casal de lutadores parte para outro tipo de ação, se é que me entendem… Ah, sim: o Blanka também participa.

E aí, curtiu algum?


O menor fliperama do mundo

Um maluco do Youtube conhecido como Vcoleiro resolveu que queria ter uma máquina de Space Invaders em casa, até aí tudo bem. O grande lance é que ele decidiu que tinha que ser uma versão prática. O resultado é uma máquina arcade de 17cm, onde por dentro, a máquina é um Game Boy Advance SP.  Curte aí

Muito foda, não? Segundo ele, a ideia veio de um outro mini arcade de Street Fighter 2 que outro maluco tinha feito, curti muito!!

Fonte: GameSetWatch

Um obrigado ao amigo Theo pelo toque!


Origem dos ataques de Street Fighter

Saboten, um ilustrador francês fez uma tirinha explicando como são os golpes do Ryu.

Aos que não souberem inglês, joguem as frases no google tradutor só pra ouvir o som delas.


Muito Duca 8

Sei que essa época deve ser período de contenção de gastos por conta dos excessos de fim de ano de uma parte, mas tem aqueles que preferem economizar e comprar nesse período pelas promoções que volta e meia aparecem.

Descobri o Splitreason googleando por aí, não estão necessariamente em promoção, mas curti pacas as estampas das camisetas deles.

Hadouken

DON Corleone?

Jedi tomou um sabre no joelho (a piadinha de SKyrim mais chata e babaca all the times)

Chocovania

Samus Danadinha

Conquista bloqueada


Tatoos: porque o vício já faz tão parte de nós que carregamos no corpo

Viciado em games?Bah, conheço aos quilos.

Tem altas camisetas com temáticas? Mais comum que ryroca entortar pra esquerda.

Ser tão fã que carrega seus pixels favoritos desenhados no corpo? Agora você começou a impressionar.

Seguem alguns malucos que resolveram colocar seus megamans, ryus e marios espalhados pelo corpo.

O post é em um momento extremamente inoportuno pela perda que uma amiga teve por conta de tatuagem, e peço desculpas pelo incoveniente, por isso resolvi segurar um pouco.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 197 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: