Portáteis da nova geração: Parte 2 – PS Vita

Vamos dar prosseguimento ao tópico sobre os portáteis. E agora é a vez do aparelhinho da Sony.

O Vita chega pra substituir o PSP, aparelho que está no mercado desde 2005. O seu antecessor teve um bom destaque por conta do desempenho gráfico e de funções que o aparelho oferecia. O primeiro choque que tive, e acho que isso aconteceu com todo mundo que tava acostumado com GBA’s, DS’s, etc, foi o tamanho da tela. Da mesma forma, o aparelho como um todo oferecia um bando de buginganga de função padrão Sony a mais do que apenas a de jogar (interprete isso como bom ou ruim a seu critério).

Da mesma forma como o PSP, o Vita traz novamente esse bando de funções extras, porem em versão upgrade. Gráficos bem robustos e de destaque, microfone embutido, 2 câmeras, sendo uma traseira e outra frontal, sensores giroscópicos de movimento. Dessa vez, a Sony incluiu também a função multitoque na tela, além de um sensor de toque extra na parte traseira do aparelho. O Vita inclui ainda um segundo analógico, que vai facilitar bastante a recepção de jogos de tiro em primeira pessoa, por exemplo.

Dessa vez, além do Wi-Fi, o aparelho acrescenta o serviço 3g, para acesso a internet de qualquer lugar e GPS. Aliás, em fator conectividade, o Vita permitirá também que você possa continuar sua partida no PS3 do mesmo ponto onde você parou no portátil. Outras regalias da era da comunicação em redes sociais também farão parte, como o LiveArea Screens, que te permite conversar com os amigos, ver informações e coisas do tipo.

O formato dos jogos será de 2 formas: 1 através de cartões de memória feitos especificamente pro Vita, e a segunda de forma virtual, através da PSN. Para armazenamento, o aparelho conta com entrada para cartão de memória, mas esses são apenas pra salvar dados do jogador e de jogos. O serviço de retrocompatibilidade com o PSP também será fornecido. Há ainda comentários de que a Sony estuda uma forma de converter os jogos em UMD para o Vita, agradando aqueles que ainda guardam seus discos comprados antes do fornecimento de jogos virtuais do PSP.

Meus comentários: Adianto aqui, que posso parecer tendencioso a favor do PS Vita, mas preciso inicialmente explicar que os comentários sobre ele são baseados inteiramente em perspectivas através das características que o aparelho terá. Isso não inclui possíveis problemas de mercado que possam vir a ter, como falta de jogos, botões que quebram fácil, sinal 3g falha o tempo todo, e outras coidas do tipo que só é possível comentar depois de ele chegar ao mercado e ser posto em teste, como acontece com o 3DS.

Vamos em frente então. Novamente o desempenho gráfico do aparelho é muito fod¨%$, isso chamou a atenção de quem viu as demos de apresentação do aparelho nas convenções de games. De fato, os comentários que estão sendo feitos, é que ele é igual, ou superior ao PS3, o que é bonito pra car%@$.  Analisando friamente, o PS Vita tem tudo pra conseguir superar o 3DS nessa geração, e digo isso, porque dessa vez, a Sony não está com um aparelho tão diferente assim, como aconteceu entre DS e PSP, no qual o DS instaurou o “jogar diferente” e “jogos mais simples, mas que divertem”, como um dos fatores diferenciais do aparelho. A Sony reformulou o produto a partir do que dava certo para Nintendo e Apple, visto o sucesso que o DS alcançou e que iPhone/pad/pod tem hoje para jogos em portáteis.

Acho que poder usar conexão via 3G vai trazer um plus para aqueles que querem jogar com amigos a distância. Em países como Japão ou EUA, eu imagino que deva ser fácil encontrar na rua alguém pra jogar. No Brasil isso não é tão frequente, então poder jogar com aquele seu amigo que mora do outro lado da cidade, ou em outro país, ou simplesmente tirar um vs online com qualquer um do mundo, no intervalo do trabalho vai ser mais prático com o 3G. O ponto que talvez seja negativo do serviço, pelo menos em relação ao mercado brasileiro, é que se você importar o aparelho, talvez tenha problemas por ele utilizar o 3G, como o da At&T que vem no modelo americano, por exemplo. O aparelho é região livre, mas o serviço 3G não necessariamente é.

Ainda sobre comunicação, acho bacana poder continuar o seu jogo do Vita no PS3, mas não caracterizo isso como uma coisa essencial, afinal, se eu comprei um portátil eu prefiro a praticidade de jogar nele.

Eu espero muito que a Sony ponha em prática mesmo essa ideia do conversor de UMD’s do PSP pro Vita. Isso ajuda muita gente que ainda tem sua coleção. Outra coisa que espero bastante é que a Sony comece a venda de jogos virtuais do PS2.

Em relação aos títulos exclusivos, o PS Vita parece ter uma boa lista inicial, não são muitos títulos, mas logo de lançamento o aparelho recebe alguns já bem conhecidos pelos gamers. O aparelho sai agora em Dezembro no Japão e fevereiro na Europa e Américas.

A pior coisa dele provavelmente será o preço. A versão sem 3g custará 249 dólares nos EUA, enquanto a versão completa com serviço 3G sai por 299, um tanto salgado. O aparelho está confirmado no Brasil também pra fevereiro, mas nada se falou de preço. Em se tratando de valor em cima de eletrônicos por aqui? Chuto uns R$ 1200 o mais simples e R$ 1400 a versão com 3G, e to chutando por baixo ainda. Nessa hora, eu espero muito que a versão americana não venha com a trava pro serviço 3G, porque é triste dizer isso, mas aconselho muito que você importe o aparelho.

Espero não ter sido tão tendencioso assim pro Vita, mas como eu disse: O que falei é baseado apenas em expectativas, e nessa hora, faz falta a receptividade do mercado pra poder ter mais base na hora de opinar.

Finalizando, é pura frescurite coisas do tipo “o Vita é melhor que o 3DS” e vice versa, isso é coisa de quem colocou Halls no próprio anel aromático. Ambos vão ter características próprias, como o possível uso da tela 3d pro Super Mario Land 3D no 3DS. O que importa é o quanto o aparelho vai te divertir, você tem que avaliar o seu perfil e os jogos pra cada aparelho antes de decidir comprar, e isso se chegar a um ponto em que tenha que escolher um ou outro. No fim eu digo, se puder, escolha os 2, jogar um God of War pode ser tão bom quanto jogar Metroid, e você só pode fazer isso no aparelho específico que o jogo sair.

Títulos a ficar de olho no Vita:

  • Uncharted: Golden Abyss
  • Shinobido 2
  • Ultimate Marvel vs Capcom 3
  • F1 2011
  • Touch my Katamari
  • Ninja Gaiden Sigma
  • Disgaea 3: Return
  • Little Deviants.
Anúncios

4 respostas para “Portáteis da nova geração: Parte 2 – PS Vita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: