Review: Dead Rising 3 (Xbox One)

Depois de escrever sobre o lançamento do console e sobre o console… é chegada a hora de falar sobre jogos! Tentarei fazer reviews de todos os jogos que jogar do Xbox One e nada melhor que começar com zumbis! 1 milhão deles!

Dead Rising 3 segue a linha de seus antecessores: matança desenfreada de zumbis com boas doses de humor. Em alguns momentos parece que você está dentro do filme Zumbilândia (não assistiu? corra… é o melhor filme de zumbis que eu já vi).

Certamente não dá pra falar que o Xbox 360 ou o PS3 não fariam gráficos como aqueles porém a quantidade de objetos se mexendo de formas diferentes é absurdamente maior do que qualquer jogo já visto. Chega a ser ridículo o tanto de zumbis que saem de todos os lugares possíveis.

Mais zumbis que em todos os episódios de The Walking Dead juntos!

O jogo se passa na cidade de Los Perigos e você está na pele de um sobrevivente chamado Nick. Sua missão? Sair da cidade sem ser morto pelos zumbis, junto com os seus amigos. Porém não vai ser tão fácil assim devido a quantidade assustadora de zumbis  e passar por todos eles é praticamente impossível sem uma estratégia.

O jogo adota as boas coisas do primeiro… ajudar outros sobreviventes, tempo para sair da cidade, roupas engraçadas e muitos zumbis e também adota boas coisas do segundo como a confecção de armas a partir de itens que você encontra no jogo, a possibilidade de dirigir carros pela cidade e também os encontros com sobreviventes que, por algum motivo, insistem em te matar para tirar proveito do que você está carregando, os psicopatas!

Não sei o que dizer sobre essa imagem! Busque por Yatta no YouTube e talvez você me agradeça por te mostrar algo divertido!

Talvez seja o melhor jogo de zumbi já lançado, talvez… mas não dá pra cravar ainda. E se você acredita que para um jogo ser bom é necessário que o fator replay seja alto, fique avisado que Dead Rising 3 tem mais de 10 finais diferentes e um modo multiplayer.

Controles: Respondem muito bem e são intuitivos. Gatilhos miram e atiram, botões frontais selecionam itens e usam golpes de melee (socos e chutes), os bumpers servem para correr e abrir o menu… está tudo bem fácil de mexer.

Kinect: Quando joguei sozinho e em silêncio, funcionou perfeitamente. Alguns comandos podem ser dados por voz para juntar os amigos, atrair zumbis, ou até mesmo para largar a arma que você tem na mão. Seria excelente se não desse problemas quando tem muita gente conversando na sala… o jogo pausou diversas vezes, largou armas diversas vezes e entrou no menu tantas outras. Até concordo que jogo de zumbi é pra jogar sozinho… mas…

Gráficos: Nada que um Xbox 360 e um PS3 não fariam. Mas volto a dizer que duvido que houvessem tantos zumbis nesse jogo se ele fosse lançado para essas outras plataformas.

Smartglass: Talvez a grande estrela do jogo quando falamos de novidade. O uso do Smartglass no Xbox 360 foi muito pequeno se comparado ao uso que anunciaram que ele teria. Em Dead Rising 3 ele funciona como um… celular! Seu celular funciona como um celular, engraçado né? Você pode conferir suas missões, um mapa da cidade e ainda receber ligações de um personagem misterioso durante o jogo. Detalhe: Você precisa encontrar o celular no jogo para que o Smartglass funcione e precisa habilitar o companion no seu próprio celular via Smartglass.

Celular do Smartglass! Feature indispensável para Dead Rising 3!

Diversão: O jogo é bizarramente divertido. Ver seu personagem juntando uma serra elétrica com uma marreta para montar uma arma é 100% insano e a coisa só melhora conforme você progride… mais bizarrices aparecem e melhores!

Segundo o jogo, isso é o que acontece se você juntar uma moto com um rolo compressor! Insanidade para matar zumbis!

 

Dito isso, fica faltando apenas uma nota… e a nota é:

A gente ainda não tem imagens de score produzidas pra gente… por isso resolvi usar o bom e velho número sete!

Uma nota muito boa para o início da geração e o jogo mostra o que está por vir para os novos consoles. Um mundo promissor se abre… vamos ver o que está por vir!

Ah… e eu não poderia esquecer… aqueles que gostarem muito do jogo e terminarem a campanha no modo Nightmare ganharão uma armadura de um robôzinho manjado dos games…

Megaman! Já que a franquia morreu, vamos usar o robôzinho para matar zumbis! Ao menos é de graça, né Capcom?

assinatura p2

Anúncios

Sobre Luiz Belonio

Jornalista, Gamer e um dos caras do Doze Bits. Ver todos os artigos de Luiz Belonio

3 respostas para “Review: Dead Rising 3 (Xbox One)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: