Arquivo da tag: arkham city

Edição de “colecionador”, ou “que porra é essa Deep Silver?”

Se tem uma coisa que eu curto, mas raramente tenho as manhas de investir em uma, são as edições de colecionadores. Assassin’s Creed III pode ter sido fraco como jogo, mas inegável a bacanice da edição de colecionador com bandeira, estatueta do Connor e coisas do tipo. A única vez que gastei dinheiro com uma edição de colecionador foi com Castlevania: Lords of Shadow (eu já disse que sou fanboy da série? Se não, ao menos já devo ter deixado claro em alguns posts pra trás), que não é lá uma edição de colecionador, o livrinho de artwork é até meio simples e pequeno, embora em capa dura com efeitos e mais cd de trilha sonora. Também não era muito cara, 20 dólares a mais que a edição normal, motivo esse que me fez gastar um pouco mais.

O jogo talvez você não curta, mas quão legal é esse tanto de paparicos junto com o game?

O jogo talvez você não curta, mas quão legal é esse tanto de paparicos junto com o game?

Voltando ao tema, estava eu essa semana em mais uma sessão de Borderlands 2 em busca da exploração por conquistas e pequenos cacarecos do jogo com o Player 2 e mais outro brother nosso quando comento com eles se viram a fodástica edição de colecionador de Batman: Arkham Origens. Como a de Cidade Arkham, vem coisa para baralho: Estatueta do Coringa (foda que só uma p%$#@, diga-se de passagem), detalhes do projeto da batwing, coisas pessoais da família Wayne, pôsters, DLC’s (alguns exclusivos para PS3) e tudo que você possa pensar. É pra qualquer fã do Batman ficar doidão (tipo o Suda 51).

Uma edição de colecionador foda. Esse Coringa fica massa em qualquer prateleira

Uma edição de colecionador foda. Esse Coringa fica massa em qualquer prateleira

Mas, sigamos em frente, depois de eu comentar se viram a edição de colecionador do Arkham Origens, os 2 responderam com tom de desdem “que mané Batman, já viu a do Saints Row 4?” Como nunca joguei Saints Row, e particularmente, não sei nem como é o gameplay da série, além de ser mais fã do Batman, respondi “que p5$#@ de Saints Row, f%$@-se eles, o Batman é muito mais foda!”. De novo o desdém do tipo “você chegou a saber o que diabos vem na edição de colecionador dele?”, sem saber nada sobre, mas pensando ser algo HUMANO comparável a qualquer boa edição de colecionador (como a do Batman), respondi que não. Aí que fui ouvir a explicação: trata-se de um jogo único (no sentido de que será apenas uma cópia, essa de colecionador). A edição virá com coisinhas mínimas como uma réplica em tamanho real de uma Dubstep Gun, treinamento para espião (de verdade), uma Lamborghini Gallardo (de verdade), uma cirurgia plástica à escolha do comprador,  uma viagem pro espaço (de verdade), uma viagem de uma semana para Dubai (de verdade), compras com acompanhamento de estilista famoso (ui, de verdade), uma Toyota Prius (já entendeu que é de verdade também né), um ano de associação no E25 Super Car Club e mais outras coisinhas ALÉM de, é claro, o jogo…

Sério, a edição é tão foda que eu não sabia a imagem do que pegar pra representar um dos itens dessa edição

Sério, a edição é tão foda que eu não sabia a imagem do que pegar pra representar um dos itens dessa edição

O que eu poderia dizer depois de ouvir todos esses itens cavalares que foram citados na conversa? O Batman chega ficou minúsculo e mixaria nessa hora, mas enfim, o que eu disse é a única coisa que poderia responder: Porr@ eu estava falando de edição de colecionador HUMANO, não a Eike Batista’s Edition. Cara, pensa que foda todas essas coisas que estão oferecendo, é claro que muitas delas, os ricaços já fazem, mas tenho certeza que nem todos foram para o espaço ou fizeram treinamento de espião.

E aqui a lista completa dos itens da edição de super wub wub

E aqui a lista completa dos itens da edição de super wub wub

Outra empresa que fez algo parecido foi a Codemasters, o game Grid 2 está dando de “brinde” um Bac Mono, junto com o uniforme de piloto e um PS3.

Grid 2 já saiu, mas essa edição continua sem um comprador

Grid 2 já saiu, mas essa edição continua sem um comprador

Eu não sei que tipo de doideira andou passando na cabeça das equipes de marketing da Deep Silver ou da Codemasters, mas acho que foram boas sacadas essas de “edição de colecionador ultra-top-Bruce-Wayne-Tony-Stark especial”.

Infelizmente só a turminha marota mamada na grana mesmo pra poder pagar, o precinho do Saints Row 4 Eike’s Edition é a bagatela de 1 milhão de dólares (parece até chantagem de vilão de filmes e seriados do tempo do seu pai). O grid 2 Bruce Wayne Collection sai por 387 mil reais. Só o próprio Batman pra pagar esse valor, enquanto a gente paga a do jogo dele…

Eu sou cagão demais pra encarar a subida tensa no ônibus espacial, mas adoraria ter a vista tipo desse ângulo

Eu sou cagão demais pra encarar a subida tensa no ônibus espacial, mas adoraria ter a vista  desse ângulo

assinatura pnmp


Batman: Arkham City vai ganhar versão Game of The Year (F%$#ing News 26/04/2012)

Pois é, pra todos aqueles felizardos que não compraram ainda um dos melhores (se não o melhor) jogo lançado no ano passado (como eu), agora vão ter a possibilidade de comprar a edição GOTY de Cidade Arkham. Contando com todos os DLC’s que sairam até o momento, e mais alguns exclusivos, a versão está programada para lançar no dia 29 de Maio.

Como nem tudo são flores nesse caminho, parece que a Warner decidiu que tinha que cagar em algum ponto da história, e cagou no menos ofensivo, mas ainda assim incômodo, vejam a capa nova do jogo:

Santa porcaria Batimão!

E aí, curtiu? Parece mais a capa de uma revista, ou um anúncio no canto de uma loja, do que uma capa né? Quem passa rápido até acha que o nome do jogo é “10 out of 10” ao invés de Arkham City, que aliás, está ali no canto direito, bem pequeno, caso você ainda não tenha achado. Uma porcaria de capa comparada a original que era tão limpinha e expressiva. Felizmente o jogo vale a pena, e você não precisará gastar rios de dinheiro comprando os DLC’s que já sairam.

Só pra termos de comparação, eis a capa original:

Olha que lindeza!

Que diferença hein? Uma pena não venderem essas capas em separado.

PS: Já viu os bonecos baseados nos games que foda? Mermão, grana pra que te quero pra aumentar a prateleira hein?

Batimão pela Play Arts

E esse coringa medonho? Foda!!!

Esses aí estão em pré venda na Limited Edition, mas os preços acabam sendo até bem salgados.


F&%$ing News 24/01/2012

Novo game de Tartarugas Ninja pode estar sendo desenvolvido pela Rocksteady Studios

Boatos, boatos e mais boatos. Ontem recebi por 4 amigos diferentes uma nota sobre um rumor a respeito da Rocksteady Studios (Batman: Arkham City e Asylum) estar desenvolvendo um jogo dos Tartarugas Ninja, que já teria até o título de Teenage Mutant Ninja Turtles: Manhattan Crisis.

Pelo que falaram até agora, o jogo teria a mesma engine de Arkham City, e seguiria o mesmo ritmo sombrio, mas com um toque de humor mais caracterizado nos diálogos. Personagens como Bebop, Rocksteady (sugestivo o nome do vilão e o do estúdio hein), Baxter Stockman, Krang, entre outros estariam no jogo.

Se tiver alguma base em material novo, será provavelmente do novo longa em live action, ou novo desenho da Nick, que comprou os direitos dos personagens, ou mesmo da nova HQ da IDW, que tá uma bosta, mas não tem restrições de violência como as hq’s antigas.

Pelo que li das referências do rumor, isso tem mais cara de “eu queria que isso acontecesse” do que uma base mais sólida, mas se acontecer mesmo, gozarei litros e mais litros em punhet@s!!!!

Fonte do rumor

PS: April O’Neil de notícias anunciando novo jogo de TMNT, sugestivo isso hein?


Os 5 melhores jogos que joguei em 2011

Muitos jogos que joguei, muitos que não joguei, considerem aqui a minha opinião pelo que eu gosto viu, não pela popularidade do título, por exemplo, Skyrim nem entra na minha lista, primeiro porque não joguei e segundo porque não gosto de Elder Scrolls.

Os jogos não estão na ordem de melhores pra piores também não.

Dark Souls (PS360)

Esse título é disparado dos melhores que joguei no ano, e na geração atual. Com um mundo sombrio, onde tudo tá na merda, e você tá no meio dessa merda toda. Um jogo bem introspectivo e difícil, bem aos moldes de muitos jogos clássicos, e diferente dos de hoje, onde tudo é feito pra que você consiga chegar ao final tendo uma dificuldade tranquila. Em Dark Souls, se você não aprende a jogar, você não passa mesmo. O pior e o melhor é a falta de amparo, você não tem pessoas, livros ou qualquer coisa do tipo te dizendo vá ali, venha aqui, você tá solto, vai de sua livre e espontânea exploração, mate um NPC e isso acarretará em consequências pro resto do jogo, sejam elas boas ou ruins.

Gears of War 3 (X360)

Em um ano fraquíssimo de títulos de games tradicionais para o console da Microsoft, a grande cereja do bolo (pra não dizer o bolo todo, dado o fato de que praticamente só saiu game pra Kinect esse ano), é Gears 3. Grupos de personagens diferentes desenvolvendo a história ao mesmo tempo, conclusão de enredo iniciado no primeiro título, inimigos novos f¨*$endo ainda mais os sobreviventes do planeta já f¨*$dos, monstros gigantescos e poucos cartuchos de balas para enfrentá-los, um modo campanha permitindo 4 jogadores, além de continuação do excelentíssimo modo horda fazem de Gears 3 um PUT@ jogo de 2011. Shame on you MICOsoft por não ter desenvolvido mais títulos tradicionais na proporção que fizeram com o Kinect.

FIFA 12 (multi)

Ok, Fifa tem um título novo todo ano mudando um pouquinho de coisa do anterior e bla bla bla. Mas Fifa 12 eu coloco em destaque do ano, como fifa 11 eu não colocaria no ano passado. Esse ano deram uma boa trabalhada na engine, melhorando o contato físico, além do multiplayer tendo divisão por experiência dos jogadores, fazendo com que você procure pessoas que estão mais ou menos do seu nível, e perca jogos pra ver se você não é rebaixado pra divisão anterior.

The Legend of Zelda: Skyward Sword (wii)

Considerado um dos últimos, se não o último fôlego do Wii, Skyward Sword é de longe um dos melhores títulos da série. Alguns amigos comentaram do fato de preferir que o jogo fosse nos moldes de controles tradicionais, e eu concordo, mas o que defendo é que, nos controles de movimento atuais, Skyward Sword é o que de melhor poderia ser feito. E também no visual do jogo, de longe o título mais bonito do Wii, uma pena não ter o desempenho de engine de um ps3 ou x360.

From Dust (X360, PS3, PC)

Disponibilizado como título arcade, From Dust foi uma das melhores surpresas que tive no ano, difícil até explicar a jogabilidade, mas digamos que você é uma energia divina, na qual os membros de uma tribo que você acompanha cultuam, e que precisa ajudá-los na tarefa de sobreviver e cultuar a terra. Ondas gigantescas, vulcões em erupção e outras coisas mais são os impecilhos que um deus tem que enfrentar para ajudar o povo. O título custa por volta de 10 dólares.

Explicações: Como eu disse antes, títulos como Skyrim não entram porque eu não joguei e não gosto da série, assim como outros títulos que não tive a oportunidade de jogar. Não imagino um Batman Arkham City de fora dessa lista, e ele só está de fora porque eu não joguei, o mesmo acontece com Bastion, Uncharted 3 (que também não curti a série) ou Little Big Planet 2. Não tem nada a ver com serem péssimos títulos, mas com gostar ou não do jogo, e ter jogado ou não.

Sendo assim, menções honrosas de jogos de fora da lista, considerados dos melhores por público e/ou críticos:

Batman: Arkham City (Ps3, X360, PC)Bastion (Ps3, X360, PC)Killzone 3 (PS3)Infamous 2 (PS3)Uncharted 3 (PS3)Little Big Planet 2 (PS3)Child of Eden (PS3, X360, mas a versão do Kinect é a melhor), Ultimate Marvel vs Capcom 3 (Ps3, X360, PS Vita), Super Mario Land 3D (Nintendo 3DS)Rayman Origins (X360, Ps3, Wii), The Elder Scrolls 5: Skyrim (Ps3, X360, PC), Star Wars: The Old Republic (PC)Sonic Generations (Ps3, X360, PC), Battlefield 3 (Ps3, X360, PC, mas a versão do pc é a melhor), Forza 4 (X360), Infinity Blade 2 (iPhone/Pad/Pod), Portal 2 (PS3, X360, Mac, PC), Call of Duty: Modern Warfare 3 (Ps3, X360, PC), Outland (Ps3, X360, PC), Mario Kart 7 (Nintendo 3DS), Dissidia Final Fantasy: Duodecim (PSP)


Prioridades em Cidade Arkham

 Tradução dessa versão original aqui

 


%d blogueiros gostam disto: