Arquivo da tag: caro

Meu 3DS XL e os jogos que testei nele

Sou um declarado fanboy de Castlevania, muito embora seja meio crítico com os  jogos da série. Desde que anunciaram o Mirror of Fate pro 3DS, comecei a me planejar pra pegar um. A Nintendo mudou um pouquinho os meus planos quando anunciou a versão gigante do aparelho.

Deixo aqui um pequeno depoimento sobre o que achei do aparelho, passado um pouco o deslumbre inicial característico de alguém que comprou produto novo.

Apesar de quase 2 anos, e da galeria de jogos continuar aumentando, considero pouco ainda o que tem de jogo que realmente valha a pena. Entretanto, alguns jogos que tive uma primeira experiência meio decepcionante acabaram se mostrando bem empolgantes. É o caso de Kid Icarus, quando joguei a primeira vez (foi o game que testei na primeira vez que encostei em um 3DS). Demorei a “acostumar” minha vista para enxergar em 3D sem estranhar muito. Bastou colocar em uma certa distância e deixar o olho fixo sem piscar por alguns segundos, e voila! Tive um estranhamento e até um pouco de dor de cabeça, a sensação é que meu olho esquerdo queria ir pro lugar do direito e vice versa. Enfim, a jogabilidade a princípio não parecia tão bacana, mas depois de pegar o game emprestado e  jogar com calma, acabei curtindo o esquema das fases, de compras e customização de equipamentos, e mesmo os modos online, que curti bastante no Free For All.

As fotos não fazem jus ao jogo, ele não é um vita, mas também não é horripilante dessa forma.

Joguei também Mario Tennis Open e New Super Mario Bros 2 (comprei na eshop da Nintendo). Mario Tennis tem sido muito divertido, curti bastante os modos de jogo, principalmente o modo Super Mario, no qual tem um paredão com um telão “passando” as fases do jogo clássico e você tem que ir rebatendo a bola e ganhando pontos e moedas, correndo contra o curto tempo dado. Um amigo sentiu falta do “modo história” que tinha na versão do GBA, onde você evoluia seu personagem, seguia uma história, etc, mas não senti tanta falta desse modo, já não era muito fã dele na época. Achei o jogo extremamente caro para um game de tênis casual. Digamos que se fosse em um console da Sony ou Microsoft, o game custaria no máximo uns 19 dólares no sistema da PSN/Live Arcade, mas a Nintendo forçando a barra com o peso dos nomes de suas franquias, colocou o jogo a  39 dólares. Felizmente  o que joguei é emprestado!

Uma das ideias mais bobas, mas ainda assim bacanas que tiveram pro game. Jogar Super Mario em versão tênis é muito bacana

New Super Mario Bros 2 é mais do mesmo…

 

… e isso é bom pra c@&@|0! Um dos poucos jogos que não precisa mexer muito pra agradar é a série clássica do Mario. O jogo coloca o foco voltado na coleta das moedas e a possibilidade de jogar 2 players ao mesmo tempo, e isso já é o suficiente pra ser considerado as mudanças do jogo por parte da Nintendo e ser divertido por parte de quem joga.

Mais do mesmo, mas no caso de Super Mario Bros, isso é muito bom

Testei ainda demos de Heroes of Ruin, Resident Evil Revelations, Theatrythm Final Fantasy, Kingdom Hearts e MGS 3. Gostei de todos, Heroes of Ruin foi muito pouco pra avaliar a fundo, mas fiquei empolgado pra comprar quando pintar uma promoção. Resident Evil me surpreendeu, os controles, a visão e o gameplay ficaram bacanas demais, o 3D, como em todos esses jogos que testei, dão um charme, principalmente porque eles dão um plus pra disfarçar o potencial gráfico inferior aos do Vita, e até mesmo do iPhone/Pad. Só não coloco esse RE na minha lista a comprar porque sou muito frouxo pra jogos de terror.

Prepara pra tomar susto, maluco, o bicho pega em Resident Evil Revelations.

Em geral, o aparelho me agradou bastante. Os botões estão mais espaçados do que a versão pequena. A pegada ficou bacana, principalmente pra quem tiver problemas de mãos grandes. O tamanho do aparelho, apesar de parecer enorme nas fotos, quando se pega na mão, não parece tão gigante assim. O 3D, como citado acima, dá o grande charme nos jogos. É essencial pra jogar? Claro que não, mas é o que deixa os jogos mais bacanas. Em Kid Icarus e Mario Tennis, que trabalham muito com a profundidade do cenário, o jogo ganha um charme a mais, já New Super Mario Bros 2 não fez muita diferença.

O sistema online de vendas precisa melhorar e muito, faltam jogos novos, jogos velhos e jogos de versão física. Achei que a Nintendo fosse colocar um bando de jogos de versão física no eshop deles logo depois do lançamento de NSMB2, mas nenhum jogo apareceu até o momento.

O sistema de compras é meio fraco também, até o momento, se você compra um jogo na eshop, esse jogo está atrelado ao seu aparelho, ou seja, vendeu seu 3ds? Vendeu seu jogo junto, porque você vai ter que comprar ele de novo. Disseram que quando o Wii-U sair, eles mudarão pra um sistema de conta, como nos outros consoles, mas tô pagando pra ver ainda.

O preço dos jogos ainda é um absurdo pra mim. Boa parte deles é jogo que deveria custar em torno de no máximo 20. E o pior é que mesmo jogos já lançados a mais de 1 ano se mantém com o preço inalterado.

Passando a régua, gostei do 3DS XL, não gostei da Konami anunciar o atraso de Mirror of Fate de setembro desse ano pro meio do ano que vem, e acho que muita coisa tem que mudar, principalmente chegarem mais títulos, que já começa a ter uma boa galeria, mas tá longe demais da ideal, mesmo tendo pouco menos de 2 anos ainda.

Só ano que vem eu poder surrar essa tua cara, caveirinha, mas aguarde e confie, que tu vai apanhar.

Ano que vem, quando for a vez do Vita estar nesse mesmo ponto, começo a pensar em adquirir um também.


F%$#ing News 07/02/2012

Revista oficial do Playstation anuncia o valor do PS Vita no Brasil

O lançamento tá agendado pro dia 22 de fevereiro, estando já tão perto da data, e não vendo nada em relação ao preço, eu já esperava que boa coisa isso não seria, e acabei confirmando minhas expectativas. A revista oficial do Playstation no Brasil divulgou o valor do danadinho: R$1600. Considerando o que ele faz, e outros aparelhos caros que utilizam de algumas tecnologias como ele (no caso o 3G e telas de toque), como tablets estilo Galaxy ou iPad, tá na faixa do que imaginei, mas ainda assim, acho um valor muito alto em um portátil, não importa o que ele faça.

Só espero que o preço do pequeno notável abaixe quando aprovarem as isenções de impostos que os videogames sofrem no Brasil, pq mesmo pra lançamento, esse valor está absurdamente alto.

Eu sou um dos caras que acha que não se deve deixar levar pelo susto que foi as baixas vendagens no Japão, já que é um mercado que não emplaca muito faz tempo. Acho que o resultado no mercado ocidental será bem melhor que em terras nipônicas, mas esse preço aí provavelmente atrapalhará muito desse meu palpite.

E os que pensarem em comprar versões japonesas ou americanas e de outros lugares, pense bem, pois o 3G dele não deve funcionar no Brasil, principalmente o americano que vem com plano da AT&T.


%d blogueiros gostam disto: