Arquivo da tag: final fantasy

O que tem ainda de bom para ps3 e x360?

A nova geração chegou aí pra mostrar a que veio e apresentou um monte de novidades bacanas. Ao menos as do X1 você pode conferir a opinião de quem jogou em primeira mão com meu estimado amigo do controle que pluga na saída da direita, mas e pra galera (como eu) que não tem dinheiro ou coragem de investir nos altos valores de lançamentos de geração? Ainda tem coisa nova pra gente jogar? É claro que tem, serão um pouco mais escassos, mas não estamos ainda de fora da jogada, vamo nessa conferir algumas coisas que ainda estão por vir:

Dark Souls 2

As cria do tinhoso estarão de volta pra te infernizar a vida

As cria do tinhoso estarão de volta pra te infernizar a vida

Eu não podia deixar de começar com um dos games da velha geração que aguardo com maior ansiedade. Dark Souls 2 pretende trazer o sofrimento e a agonia de morrer pra baralho de novo na sua vida (isso foi paradoxal), então não pense que se livrou dos momentos de desligar o console de raiva depois de morrer pela décima oitava vez naquele desfiladeiro escuro onde você não vê nada mais do que 2 pequenos brilhos um pouco mais adiante, que de repente se apresentam como caveiras gigantes com armas do seu tamanho, você certamente ainda terá muitos momentos de trancar o boga de aflição com eles.

O game já tá em beta para donos do PS3 que pretendem levar na pré venda,  e até agora só ouvi elogios sobre o game. Pra quem tem uma verba e é um pouco mais fã do que o normal, a edição de colecionador do game é um tesouro a parte, contando com o game, disco de trilha sonora, livro de artwork, um mapa impresso em tecido e uma estatueta fodona. Um must have.

Essa estatueta fica bem na estante de qualquer um, até na da Dilma.

Essa estatueta fica bem na estante de qualquer um, até na da Dilma.

Dark Souls 2 tá previsto pra 14 de março e sai pra PC, Ps3 e X360.

Yaiba: Ninja Gaiden Z

Se fosse um filme, Yaiba acabaria com o estoque de ketchup e extrato de tomate do mundo pra jorrar tanto sangue.

Se fosse um filme, Yaiba acabaria com o estoque de ketchup e extrato de tomate do mundo pra jorrar tanto sangue

Esse pode até não ser dos títulos mais badalados, mas se você curte um bom hack and slash, e a série Ninja Gaiden, é bom dar uma conferida. Dirigido pelo mestre Inafune (Mega Man, Mighty No. 9), o game pretende ser um pouco mais colorido, com cara de hq animada e button masher do que os 3 antecessores em 3d. Você tá na pele do ciborgue Yaiba, que mata uma baralhada de zumbis alucinados em busca de sua vingança, e pelo que deu a entender até agora, o inimigo de Yaiba é o Ryu, protagonista da série tradicional.

Yaiba: Ninja Gaiden Z tem previsão de lançamento pra março de 2014 também e sairá pra Ps3, PC e X360.

TitanFall

Titanfall

Pipocos e mechs, esse mundo não fica melhor do que isso.

Não, você não leu errado, nem eu errei de geração. O game que eu mais aguardava jogar nessa nova geração, além da versão pra X1 e PC, também terá uma edição pro X360. Não se sabe que diferenças ela terá pras suas irmãs mais bombadas, mas imagino que uma engine com menos coisas se mexendo ao mesmo tempo, menos coisas se despedaçando, e nada de inteligência artificial na nuvem auxiliando nas coisas que acontecem no jogo. Ainda assim, pretendo jogar. Os vídeos de ação frenética que vi me deixaram bem empolgado pra deixar passar mesmo sendo uma versão inferior.

O game da antiga equipe do estúdio Infinity Ward, de CoD: Modern Warfare, tá previsto no x360 pra sair no dia 11 de março.

Dragon Age: Inquisition

Mais combates contra criaturas gigantescas

Mais combates contra criaturas gigantescas

Dragon Age é uma série que começou com um perfeito rpg aos moldes de Star Wars: Knights of The Old Republic e Baldur’s Gate, mas acabou sendo totalmente hostilizado em sua continuação quando resolveram simplificar tudo (inclusive o protagonista que não poderia mais ser escolhido raça ou origem para ele). Ainda assim, e mesmo vendo os primeiros vídeos de apresentação de Inquisition, a série merece atenção. Não imagino que a Bioware vai ser idiota o bastante pra cometer o mesmo erro 2 vezes e se apegar mais ao segundo do que o primeiro jogo.

A inquisição começa no final de setembro e sairá pra tudo que é plataforma.

Castlevania: Lords of Shadow 2

Foram necessárias 2 décadas e meia pra você poder jogar com o Drácula!

Foram necessárias 2 décadas e meia pra você poder jogar com o Drácula!

Muitos fãs torceram o nariz, outros adoraram, mas fato é que Lords of Shadow foi o jogo mais vendido da série. Não é um número gigante, mas conta muito né. Agora no papel de Drácula (porra, 20 e lá vai anos pra sair um Castlevania que te permitisse jogar com o fodão), você passará pelo seu castelo em 2 momentos, no presente e no passado. A trilha sonora revezando entre o orquestrado e o eletrônico pretende ajudar na diferenciação dos momentos. As câmeras foram ajustadas também, então você coloca ela onde quiser, e o jogo inteiro será um grande mapa, fãs de Symphony of The Night talvez gostem um pouco mais do game agora. Alucard, o filho de Drácula apresentado em Mirror of Fate tá de volta, e com ele um novo Belmont também.

Castlevania: Lords of Shadow 2 sai pra PC Ps3 e X360 em fevereiro.

Super T.I.M.E. Force

Quando Contra encontra Prince of Persia: The Sands of Time

Quando Contra encontra Prince of Persia: The Sands of Time

Talvez você não tenha ouvido falar da Capy, ou Capybara Games, como é o nome completo, mas entre a galera que curte jogos indies pergunte se já ouviram falar de Sword & Sworcery EP, para PC ou iOS. A Capy tem esse estilão pixelado em seus games e mesclar novas e velhas ideias em linguagens de games já conhecidas, e Super T.I.M.E. Force aparenta ser mais um deles. Pense em uma equipe militar com tecnologia de controle no tempo e você terá um Contra + PoP: Sands of Time. Se você morre com um personagem, o jogo volta até determinado ponto e você escolhe outro membro da equipe pra passar o ponto onde o anterior morreu, e consequentemente colocá-lo de volta na equipe.

O game é exclusivo do X360 e a Capy garante que ele sai ainda esse ano, eu duvido, mas não me oponho.

The Walking Dead: The Game – 2ª Temporada

twd6Não é bem um jogo novo, e ao mesmo tempo é, né? Agora sem o Lee pra proteger a pequena Clementine, ela tem que se virar pra sobreviver no meio da crackolândia. A segunda temporada parece ser mais tensa do que a primeira já foi e dispensa comentários se você deve ou não olhar pra ela.

A segunda temporada de Walking Dead sai no finalzinho do ano, aguardemos.

Gran Turismo 6

Não é do jogo essa foto, mas o Senna estará lá

Não é do jogo essa foto, mas o Senna estará lá

Me questionei muito se colocava esse game na lista, digo isso não por achar ruim ou preconceito com jogo de carro, mas é que ele já sai semana que vem, então não é bem um título futuro como os demais, mas tá aí.

Na sexta edição da série, além das pistas e carros novos, haverá um conteúdo extra do ex-piloto mais popular do Brasil e um dos mais do mundo, Ayrton Senna. A molecada talvez não dê a mínima ou nem saiba do que se trata direito, mas na infância e pré adolescência da minha geração e anteriores, as manhãs de domingo tinham um gostinho especial em ver a Fórmula 1. Pra se ter uma ideia do carisma da pessoa, o piloto era bem quisto até por quem não gostava de corrida.

Dia 6 do 12 e exclusivo para Ps3 (tem múltiplos de 3 demais nesses números, é algum sinal?) é o lançamento de GT6

Ace Combat Infinity

Hora de pilotar de novo

Hora de pilotar de novo

A Namco volta com mais um game da série de simulador de voo, a novidade agora é que o jogo é grátis. Sim, isso que você leu, ele é grátis. Só imagine que talvez ele seja como os joguinhos de celular e facebook, que são grátis, mas pra você liberar as coisas bacanas você tem que jogar milhões de horas ou gastar dinheiro. Sinceramente gosto da ideia de jogo grátis, mas não me agrada o caminho que esse tipo de coisa tá tomando, daqui a pouco todo jogo será assim e você vai gastar rios em armas, roupas, etc etc etc pra tudo que é jogo.

Ace Combat Infinity é exclusivo pra PS3 e sai agora no fim do ano também.

Lightning Returns: Final Fantasy XIII

Lightning Returns: Final Fantasy XIII

A Raio tá de volta

Não curti muito Final Fantasy XIII e sua continuação, então nem preciso dizer que minha expectativa por esse game é 0, mas ainda assim, Final Fantasy é Final Fantasy né, há de se esperar e testar antes de falar. Com a Lightning voltando como protagonista, e mais novos personagens e detalhes, Lightning Returns: Final Fantasy XIII é a conclusão da saga dos personagens desse linha de FF. Espero que seja melhor que os 2 anteriores.

A Volta de Ana Raio: Fantasia Final XIII chega em fevereiro e estará disponível pra PS3 e X360.

Bom, essa é uma pequena lista, ainda tem vários outros títulos a sair, inclusive alguns multiplataforma apresentados pra nova geração (Metal Gear Solid 5 e Watch Dogs eu tô olhando pra vocês), além dos já tradicionais jogos anuais ao estilo Fifa e Call of Duty, que devem demorar um pouquinho até desistirem da velha geração.

Curtiu a lista? Tem mais sugestões? Deixe sua opinião, crítica, trauma, felicidade, nos nossos comentários. Valeu!

assinatura pnmp


Exposição de Yoshitaka Amano volta em maio para o Brasil (F%$#ing News 10/04/2012)

É isso mesmo que voocê leu, o pic@ dos pic@s de Final Fantasy terá sua exposição novamente no Brasil a partir de maio, os locais onde a exposição vai passar não foram divulgados ainda, mas pra quem não pôde ou não quis pagar o Game World, já citado no post anterior, vai ter a chance de ver a exposição de novo. Quem sabe dessa vez ela vem até com mais obras, e o principal, que rode o país.

Tomara que rode o país dessa vez

Outras fotos do Game World e da exposição do Amano podem ser vistas na nossa galeria do Flickr

Fonte: Rolling Stone Brasil


Em meio a um Roger Waters, o Game World

Um espetáculo que demonstra a criatividade artística humana elevada a máxima potência

Semana passada viajei para Sampa com a esposa para assistirmos o apoteótico e mitológico espetáculo The Wall, do Roger Waters, e de quebra encontrar com alguns amigos que se fazem de difíceis (mais específico o Lord, ou Player 2). Mas uma coisa eu não esperava, e estava tão aéreo por conta do trampo nas semanas anteriores que nem sabia que ia rolar o Game World.

As surpresas não acabariam apenas em descobrir que o evento estava acontecendo exatamente no mesmo fim de semana que eu estaria em São Paulo. Os convidados do evento nesse ano foram Yoshitaka Amano, o artista conceitual da série Final Fantasy, já citado outras vezes aqui, e Reuben Langdon,  a voz do Ken Masters de Street Fighter, e do Dante, de Devil May Cry. Ver uma exposição do Amano era mais que imperdível.

A exposição do Amano foi uma das atrações imperdíveis do evento

A surpresa ruim ficou por conta do preço da entrada. Antes de mais nada, deixa eu citar algumas coisas que tinham no evento fora essas 2 estrelas do mercado. A exposição contou com estandes da Saraiva, Sony, Microsoft, Nintendo, e mais algumas outras, o que é bem comum em uma exposição de games.  Além disso teve concurso de Cosplay, Just Dance, PES 2012 e outras coisas, também muito normais, e o principal, palestras, que dependendo de quem for reger, pode ser bem meh ou muito boa.

Kilos e mais kilos de pessoas normais e cosplayers doidos, repare no coitado do garoto de refem do Darth Vader à esquerda

Dito isso, eu te digo o preço, 40 antecipado e 50 na hora POR DIA. Se pretendia ir todos os 3 dias, o preço ia de 75 antecipado a 150 na hora. Mas o mais legal? Isso não te dá acesso as palestras, para isso você precisaria desembolsar 100 reais antecipados ou uma bagatela de 200 pila na hora por acesso as palestras dos 3 dias. Um precinho bem camarada pra um evento que visa divulgar o mercado em um país que a situação ainda tá longe de ser de primeiro mundo hein? Nego coloca um estande lá pra por os produtos dele a venda e você ainda paga 50 conto pra ver o que ele tem pra vender.

O de vida eterna estava por lá para garantir preços altos por um passeio na exposição. Devia ter chamado os Thundercats

Do lado da defesa do evento, um amigo, que foi nos 3 dias, disse que as palestras valeram muito o preço pago. Eu não posso dizer que ele tá doidão primeiro porque não tive acesso às palestras, e segundo porque cada um sabe o quanto tem a gastar em algo que quer. No meu caso eu saí no lucro de ainda ter quarentinha pra pagar a entrada pois já estava comprometido pelo resto dos gastos da viagem, a Big Boss é que não gostou nadinha de pagar pra entrar em um evento que ela não faz questão de ver, mas foi pra me acompanhar né.

Não posso entrar na palestra? F$#@-se, tiro foto por entre uma fresta mesmo!

Mas voltando né, tinha estande de tudo que é empresa que tenta um lugar ao sol no mercado de games no país, tinha uma voltada para alguns jogos da Ubisoft, e lançamentos de outras empresas. Nessa parte eu pude testar o tão (mal) falado Ninja Gaiden 3. Só joguei em torno de 10 a 20 minutos, não é o suficiente pra esmiuçar  a jogabilidade e dizer o quanto os inimigos  ficaram idiotas, mas gostei do pouco que joguei. Peguei parte da primeira missão, então os inimigos que encarei eram do mesmo jeito, mas o chefe que saí na porrada precisava de um pouco mais de estratégia, mesmo sendo início do jogo. Apanhei dele pelo menos umas 2 ou 3 vezes até passar. O jogo ainda tem alguns poucos momentos “minigame”, como apertar alternadamente LT e RT (L2 e R2) para escalar a parede, enquanto se esquiva de inimigos que atiram do topo, aperte errado os botões e você cai, tendo que refazer a escalada.

O "minigame" de escalada em Ninja Gaiden 3

Impressionante como o evento priorizava os jogos de dança, em pelo menos 2 estandes diferentes eu vi aparelhos com Just Dance (incluindo Black Eyed Peas e Michael jackson Experience) com bastante gente dançando, fora o concurso, que juntou uma boa turma chacoalhando. A Sony colocou pra teste o Ps Vita, mas não me interessei em chegar perto porque tinha uma certa fila, e eu já testei o aparelho antes, como postado aqui. Eu queria ainda ter testado o Kinect Star Wars, mas não consegui.

Crono é o rei do gingado, imagino o X-Strike se o Frog tivesse dançando junto.

Fora do mundo dos games, a Copag estava com uma estande e área reservada a jogos de cartas. Relaxa o butico, não tô falando de truco, ou pôker. A Copag é a representante nacional do card game de Pokémon, então tinham mesas lá separadas pra galera jogar, além da própria estande vender cartas do jogo, e os demais card games da empresa, como o recém lançado Máfia.

A mulecada delirando pegando nas pokebolas alheiase e outros card games

Mas vamos as atrações principais né, a exposição do Amano é fodelar, digo isso como apreciador da arte, acima do fato de ser fã “do cara que faz ilustras para aquele jogo que eu curto”. Ver pessoalmente um Miró, Kandinsky ou Picasso é uma experiência fantástica, da mesma forma que é com o Amano. Pessoalmente você pode ver alguns apliques de purpurina e outros materiais brilhantes, textura que a obra ganha com determinada tinta, enfim, coisas que se perdem quando você vê apenas a imagem no poster do jogo ou na internet, simplesmente genial. A exposição tinha quadros desde o primeiro FF, passando por Vampire Hunter D e os mais recentes de Dissidia.

Ver esse quadro ao vivo foi muito bacana.

Com o Reuben a coisa foi mais divertida, o ator desafiava visitantes para uma peleja de Street Fighter IV, se o desafiante ganhasse, levava uma camisa escrita “Eu venci o Ken em Street Fighter”. A muvuca que ficava em volta dos duelos demonstra como a galera curtiu o desafio. E a gritaria tomava conta quando acertavam especiais, tive a chance de filmar um round incrível, repare no vídeo abaixo que a Sakura já tava pra perder e conseguiu virar o jogo, a galera delirou.

Repara na tensão e no (_._) travado de perder que o Reuben tá

No fringir dos ovos eu curti visitar o Game World, mas sendo bem sincero, com um preço alto assim pra testar produtos que posteriormente vou gastar comprando, eu não  volto mais. Mesmo com as 2 atrações principais que foram, achei que o valor não valeu o conteúdo que tive acesso. Ainda defendendo o quanto curti ver a exposição do Amano, sendo uma coisa rara, eu posso citar que já vi Rembrandt, Edward Munch, Andy Warhol, Keith Haring ou Pablo Picasso, todos de graça, e todos N vezes mais populares ou influentes na história da arte do que o Amano. Não reclamaria de pagar 10 ou 15 reais, mas 40 foi um abuso, e detalhe, só paguei 40 porque a garota do caixa resolveu me cobrar o preço de antecipada ao invés do valor do dia, de repente porque já era ultimo dia e de tarde.

Olha a cara de feliz desse aí recepcionado pelo Mario, mas nem ele me convence a voltar lá ano que vem se não baratearem a coisa.

Vejam mais fotos na nossa galeria do Flickr, e desculpem a qualidade das fotos, foram batidas com um iPhone.


Séries de bonecos (action figures, pros frescos) baseadas em games fodas

Quem coleciona games, dificilmente, em muitos casos se prende apenas apenas aos jogos, muitos gostam muito de ter um pôster, uma estátua, um chaveiro, ou o que for baseado nos seus personagens em pixels ou CG favoritos. No meu caso, e de muitos outros fãs esquisitos desse tipo de entretenimento, os bonecos são dos mais procurados pra enfeitar prateleiras e mesas. Action Figure é o meu p@u voador das galáxias, me recuso a ficar estrangeirizando uma palavra que já tinha nome popular por aqui. Sempre chamei de boneco e sempre será boneco pra mim.

A indústria dos bonecos andou turbinando muito nas últimas décadas, tudo por conta de nós, possuidores da síndrome de Peter Pan, que passaram a colecionar esse tipo de coisa, criando um mercado novo, além das crianças. Fala sério, é legal pacas uma prateleira cheia de miniaturas bem feitas dos personagens que você gosta. Eu trabalho como ilustrador, como não poderia gostar desse tipo de buginganga também? Sendo assim, vamos lá, fiz um apanhado de alguns bonecos que acho fodásticos baseados em games.

Megaman/ X/ Zero

A Kotobukiya é conhecida pacas entre os colecionadores, seus bonecos e estátuas sempre tem muitos detalhes, não poderia ser diferente com os de Megaman, mesmo com os personagens não tendo tantos detalhes visuais.

Megaman

Esse Megaman tá muito foda, e vem com milhares de mãos e detalhes pra trocar e colocar, fazendo tudo que é posição.

X

Suportes sempre são uma boa para ajudar a mudar posições e o escambal, o boneco é estiloso como as artworks originais do game

Zero

O Zero ficou tão estiloso quanto seu parceiro de série, com a vantagem da cabeleira que fica esvoaçante!

Gears of War

A Neca é uma empresa americana que volta e meia surpreende com as escolhas dos temas, como foi com as versões baseadas nas antigas HQ’s dos Tartarugas Ninja. Não é diferente com Gears, os bonecos são brutos e detalhados iguais ao game da Epic. Proibido pra qualquer prateleira com acesso infantil, hehe.

Marcus Phoenix

Bruto que só ele, só faltava pular sangue de uma ferida.

Ticker

Quero ver tu dormir com essa cria das trevas do teu lado

Cole

Cole, o mais bacana de todos os membros dos COG's, engraçado, comediante e boca suja, além dos berros. Ter o Marcus ou um Locust não é nada sem o Cole do lado

Final Fantasy

Falar de bonecos baseados em games não existe sem falar dos baseados em uma das séries de RPG mais famosas do mundo dos games. A cada título novo são milhares de novos produtos baseados nos personagens, isso sem falar de filmes ou desenhos animados que também  geram novos bonecos. Só não fizeram ainda o Phantom Train de Final Fantasy VI pra eu poder dar um Suplex nele.

Gabranth

Falem o que falarem de FFXII, eu curti bastante o jogo. Os juízes são uma figura forte no jogo, e os bonecos ficaram tão estilosos e imponentes quanto

Aeris

Até hoje fico puto e empolgado com a Square por ter matado Aeris ainda no meio de Final Fantasy VII. Marcou a personagem mais do que provavelmente ela marcaria se tivesse vivido o jogo inteiro. Pelo menos com o boneco ela continuará na sua prateleira de buenas

Squall

Quero ver um duelo dessa gunblade com a metralhadora com serra de Gears of War

Assassin’s Creed

Assassinos participantes de conspirações milenares também tem bonecos estilosos. Ezio e mesmo o pobre Altair, que ficou ofuscado tamanho sucesso dos títulos posteriores da série, tem bonecos fodásticos também produzidos pela Neca.

Altair ficou até bacana como boneco, mas parece ter seguido o mesmo passo dos jogos.

Ezio

Parece maldade, mas o Ezio ficou realmente mais fodão que o Altair nos bonecos também

Pretendo mostrar outros modelos em posts futuros mais bonecos baseados em games. Isso anda tendo aos montes, em destaque alguns como os de Street Fighter 4 , God of War ou Halo.


Top 10 das paródias pornô de games

Paródias do mundo da safadagem não são uma exclusividade dos filmes populares de Hollywood apenas. O mundo dos games também recebe alguns filmes “basados” em títulos de sucesso. Eu não poderia fazer essa lista porque não vi absolutamente nenhum desses. Não sabia nem da existência dos filmes, mas o site do TechTudo fez uma pequena lista com 10 paródias baseadas em games.

O texto é do próprio TechTudo

10. Geki Fit

Imagine uma aula de yoga e exercícios físicos em que as instrutoras estão todas seminuas, com a câmera focando a imagem justamente “naqueles” lugares, quando elas estão nas posições mais sugestivas? É exatamente essa a premissa de Geki Fit, uma paródia do jogo de fitness Wii Fit.

09. Princess of Persia

Que tal pegar uma atriz pornô do Irã e colocá-la como protagonista em um filme chamado “Princesa da Pérsia”? Essa foi a ideia que alguns produtores tiveram ao escalar Tonya Summers, no início dos anos 1990.

Tirando o título do vídeo, não há muitas referências ao game Prince of Persia, lançado em 1989. Na história, um importante artefato mágico persa foi roubado pelo governo dos Estados Unidos e cabe à princesa da Pérsia resgatá-lo de volta para seu povo. Como ela faz isso? Seduzindo e fazendo sexo com todo mundo, claro!

08. Chinpo o Kitaeru Otona no Ingenware Training

Até os quebra-cabeças ganharam uma paródia pornô. Brain Age ganhou uma versão erótica no Japão chamada Chinpo o Kitaeru Otona no Ingenware Training (algo como “Autoaprendizado Obsceno de Perfuração com Pênis para Adultos”). Em vez do doutor Kawashima, quem dá as orientações aqui é a atriz sexy Hikaru Wakana.

07. Final Fuck X

Final Fantasy é uma série de games de sucesso que vez ou outra ganha uma paródia pornô.Final Fuck X é uma dessas produções que satiriza mais especificamente o décimo título da franquia. A história? Todos os personagens do game se reúnem e ignoram suas aventuras para ficar fazendo sexo o tempo todo sem abandonar suas fantasias.

06. Call of Booty: Modern Whorefare

Toda a violência e brutalidade das guerras podem até causar um excesso de testosterona, não? Para equilibrar um pouco as coisas é que são feitas paródias como Call of Booty: Modern Whorefare (parodiando Call of Duty 4: Modern Warfare). Estão lá as cenas clichês de guerra, entre uma e outra de sexo.

05. Super Hornio Brothers

Ron Jeremy é gordo, feio e bigodudo. Isso não impediu que ele tivesse uma carreira de sucesso na indústria pornográfica como ator. Sua aparência física até foi uma vantagem na sua escalação em Super Hornio Brothers, uma clara paródia pornô dos games Super Mario Bros. Ele é Squeegie, um programador que fica preso em um computador e precisa salvar uma princesa.

04. Left 4 Head

Um filme pornô com zumbi e monstros pode não ser uma ideia original, mas nem por isso deixa de ser estranha. Left 4 Head é uma paródia do game Left 4 Dead, game de tiro em primeira pessoa lançado em 2009 para PC e Xbox 360. Trata-se de uma série dividida em 12 capítulos, divulgados no YouTube, mas que, por conta de seu conteúdo explícito, só pode ser vista na íntegra por quem baixar os capítulos nos links divulgados pelos criadores. O mais legal? A série utiliza efeitos sonoros retirados do próprio game!

03. Jewel Raider: The Tomb Raper

Lara Croft, um dos principais símbolos sexuais dos videogames, já foi inspiração para muitos filmes pornôs. Um deles é Jewel Raider: The Tomb Raper, da produtora Thrust Films. O vídeo, além apresentar cenas bem eróticas, conta com várias cenas de combate, algo incomum em produções desse tipo. Algumas delas você pode conferir no YouTube, como no vídeo abaixo.

02. World of Whorecrat

World of Whorecrat é uma paródia de, adivinhou, World of Warcraft. São dez episódios baseados no famoso MMORPG para PC. Para evitar processos, as referências óbvias ao jogo da Blizzard foram suprimidas com o tempo, tanto que a série passou a se chamar Whore Lore. Uma das atrizes principais, Mia Rose, chegou a ser banida temporariamente do jogo depois que um fã a reconheceu e mencionou seu website num chat público.

01. Sex Fighter 2

O sucesso da série Street Fighter e seu time de lutadores sarados inspirou o filme Sex Fighter 2. O vídeo mostra lutas entre os personagens como se fosse uma partida do game (com barras de energia e tudo), com a diferença que no final cada casal de lutadores parte para outro tipo de ação, se é que me entendem… Ah, sim: o Blanka também participa.

E aí, curtiu algum?


Final Fantasy VI e VII em anime?

Se dependesse de alguns fãs, isso já existiria. Um grupo deles fez essas duas supostas “aberturas” de animes de FFVI e VII.

Ficou bem legal, apesar de eu não gostar do estilo de traço de Full Metal Alchemist.

 


Diálogos que (provavelmente) nunca veremos nos jogos

Porque mesmo em jogos onde você tem opção de qual caminho trilhar, você tem limites…

Star Wars: Knights of The Old Republic
Os caminhos que a vida leva...

Double Dragon

Eu sempre me perguntei porque 2 irmãos lutam juntos pra no final sair no tapa pela mesma mulher...

The Legend of Zelda: Skyward Sword

Tava na hora já de cortar essa lenga lenga né minha filha, ou dá ou desce... e acabou que desceu mesmo!

Final Fantasy VI

A-hã Locke, me engana que cê não tá de olho nas pernas dela, seu velho matreiro.


%d blogueiros gostam disto: