Arquivo da tag: marian

Diálogos que (provavelmente) nunca veremos nos jogos

Porque mesmo em jogos onde você tem opção de qual caminho trilhar, você tem limites…

Star Wars: Knights of The Old Republic
Os caminhos que a vida leva...

Double Dragon

Eu sempre me perguntei porque 2 irmãos lutam juntos pra no final sair no tapa pela mesma mulher...

The Legend of Zelda: Skyward Sword

Tava na hora já de cortar essa lenga lenga né minha filha, ou dá ou desce... e acabou que desceu mesmo!

Final Fantasy VI

A-hã Locke, me engana que cê não tá de olho nas pernas dela, seu velho matreiro.


Saideira da casa dos 20

Últimas horas sobrando na segunda dezena de vida e decido então falar sobre um jogo um pouco a ver com esse clima de ” cara de coisa que tá ficando velha” que está em produção.

Abobo’s Big Adventure é um jogo feito por fãs que tem causado o que falar desde que foi apresentado nos salões da E3 esse ano. Baseado no inimigo mais popular dos gêmeos Lee, de Double Dragon, o jogo dá uma pincelada em tudo que é tipo de jogo que foi sucesso e referência na geração 8bits. De forma engraçada, a história de ABB segue os moldes da “história original” de Double Dragon, com a cena clássica da Marian tomando uma surra e sendo levada por uma gangue, só que dessa vez, a Marian foi substituida pelo filho do Abobo, que devo dizer, é uma coisinha feia que nem o pai. Deve ter sido filho de mulher bêbada ou estupro, só pode.

Do ponto de apresentação de história pra frente, pode esperar fase de tudo que é jeito, Abobo faz uma visitinha nos mundos de Contra, Zelda, Mario, TMNT1, Kung Fu e outros mais. Se você, assim como eu, é velho o suficiente pra ter jogado essa nata de games antigos na época de seus lançamentos, pode esperar que o jogo fatalmente será a tua cara, com direito a todas as rugas e entradas de calvície!

Ainda sem data de lançamento, aguardo ansioso pra poder jogar isso no meu lap.

É isso cambada de pixelados arromb@$(#, volto no meu primeiro dia na faixa dos 30, que espero que seja ainda mais demorado, e mais bacana que a dos 20. Eu xingo, mas amo vocês S2. Parei.


Os velhos tempos: Double Dragon 2 (NES)

Double Dragon 2 – The Revenge

Desde moleque um dos meus estilos de jogos favoritos são os de Beat ‘em Up (sempre chamei de andar e bater). Adorava aquele esquema de “eu e um(s) amigo(s) contra o mundo”. Passava horas matando gangues de rua, monstros espaciais, mutantes esquisitos e o que mais pintasse na tela se achando o foda e implorando pra tomar um pau. Tartarugas Ninja, Final Fight, Simpsons, X-Men, Golden Axe, Streets of Rage, enfim, uma lista interminável. Mas um dos que me marcou na era 8 bits foi a série Double Dragon. A premissa de todos os jogos da série  era você, junto do seu irmão, sentar o pau numa rapaziada marota pra salvar (db1)/vingar (db2)/salvar de novo (db3 e super) sua namorada, com direito a um duelo entre você e seu irmão pela mão da garota no fim, pelo menos do primeiro jogo.

Double Dragon 2 teve muitas versões pra cada formato que saiu, mas o que ficou como um dos meus favoritos de todos os tempos foi a versão de Nintendo 8bits. Enquanto a versão arcade e outras versões de console apenas adaptadas do arcarde se prendiam ao formato do seu antecessor, a versão do NES trouxe um enredo único, com golpes e cenários próprios. De fato, a única coisa que achei mais bacana no arcade do que no NES é porque os personagens não se mantiveram com azul e vermelho. Billy e Jimmy Lee usavam roupas preta e branca respectivamente, batendo bem com a ideia de vingança pela morte de Marian no início do jogo.

Aliás, isso era bem bacana em DD2. Você está surrando aquela cambada de corno pra se vingar pela morte da Marian, não para salvá-la. Claro que até nisso a versão do NES se diferenciou, você de fato está lutando pra se vingar pela morte dela, mas após vencer o último chefe, ele fala de uma profecia na qual 2 dragões subiriam aos céus enquanto um anjo desceria a terra, e com isso, Marian volta a vida. Teve um elemento místico no jogo, que ficou até engraçado, pra um jogo de porrada de rua, mas bem, pra um menino de 7 anos era uma história mais do que foda.

Eu perdi as contas de quantas vezes joguei isso quando era garoto. O jogo tinha uma peculiaridade que era te forçar a ser bom. Ele tinha 3 níveis de dificuldade, mas você só pode jogar até o fim e ver o final completo se você jogar no nível mais difícil. Até hoje eu me desafio pra tentar terminar o jogo como fazia quando moleque, mas o máximo que consigo hoje é chegar até o estágio dos espinhos no chão que some. Entrei pro grupo dos gamers noobs atuais que não consegue mais jogar um jogo relativamente pequeno, como esses antigos, por mais de 3 horas seguidas, perdendo no mesmo ponto sempre e recomeçando até aprender a passar.

Eu gostava tanto de Double Dragon 2, e a série teve tantas versões diferentes, que tive até um minigame série master, da Tec Toy, do jogo. Tô brincando gente, eu tive não por ser viciado, mas porque meu pai escolheu esse jogo em específico pra me dar no natal, na época. E me divertia bastante, mas se hoje não consigo jogar mais de 3 horas um jogo de NES, faço ideia um minigame…

Double Dragon 3 tinha tudo pra ser tão bom quanto seus antecessores, até inovou colocando mais personagens jogáveis, e novamente a versão do NES era a melhor, mas se perdeu com uma dificuldade absurda de só ter 1 vida. Nos arcades então o jogo foi um lixo, você tinha um cenário que era longo, mas não mais precisava explorar, os inimigos apareciam independente de você estar no início ou no fim dele. Do mesmo jeito, Super Double Dragon também não emplacou, e isso foi devido a pressa em lançá-lo. Lançaram um jogo incompleto, sem história alguma e cheio de coisas cruas na jogabilidade.

Outras versões e/ou continuações sairam para consoles posteriores, e apesar de bons, nenhum conseguiu recuperar o brilho dos antigos. E pra mim, principalmente o brilho de double dragon 2. Tem uma possível versão nova de Double Dragon 2 a sair para X-Box Live e PSN, mas pelos vídeos e fotos, parece ser um lixo total.

Olha se não dá até vergonha dessa versão nova a sair pra Live/PSN. Parece até atual…    …pro início de carreira do Dreamcast


Presença 3

Billy e Jimmy se estapeam por ela, mas o que a Marian curte mesmo é um Pega no Meu Pixel


%d blogueiros gostam disto: