Arquivo da tag: quadrinhos

Excelsior! O que rola em Lego: Marvel Super Heroes

Sério Jean, o jogo é massa!

Sério Jean, o jogo é massa!

Já faz um tempo que a franquia Lego resolveu entrar  no mundo dos games utilizando uma abordagem diferente. Desde Lego Star Wars os jogos vem seguindo pra tudo que é rumo, algumas coisas mudam, outras permanecem, mas uma coisa é certa: franquia da Lego em videogames pra mim só se tornou interessante com essa adição do universo de filmes, animações e quadrinhos.

Reed Richards e Sue Storm dando um rolé por NY e dão de cara com um anúncio de Luke Cage e Punho de Ferro

Reed Richards e Sue Storm dando um rolé por NY e dão de cara com um anúncio de Luke Cage e Punho de Ferro

Não sou profundo conhecedor dos jogos da linha Lego, exceto por todos os 4 Star Wars (Lego Star Wars, Lego SW 2: The Original Trilogy, Lego SW: The Complete Saga e Lego SW3: The Clone Wars), e joguei um pouco aqui e ali de Senhor dos Anéis, Batman 2: DC Super Heroes, Piratas do Caribe e Indiana Jones, e francamente, não aprofundei muito na jogatina desses demais pra perceber muitas mudanças. Realmente nenhuma delas foi a ponto de dizer que são jogos completamente diferentes. Os inimigos ainda são fáceis, não existe aprofundamento na linha de aprendizado do jogo ou nas habilidades dos personagens e seu objetivo principal ainda é mais quebrar o cenário pra pegar pecinhas  e itens escondidos do que necessariamente derrotar seus inimigos, afinal é um jogo pra crianças, mas algumas coisas mudaram de forma positiva, a começar pelo mapa mundi. Em Lego Star Wars você tinha um cenário central (a lanchonete do episódio 2 ou a cantina do episódio 4) e entrava em determinadas áreas separadas por filme e por capítulo. Em MSH o seu mapa é a cidade de Nova York, com direito ao Aero porta-aviões da S.H.I.E.L.D., o edifício Baxter, lar do Quarteto Fantástico, ilha Ryker, a torre Stark, a Mansão X e a Mansão dos Vingadores, etc etc etc, inclusive o próprio edifício da Marvel. É um mapa relativamente grande pra um jogo de Lego, e com direito a esquema GTA onde você pode pegar o carro dos cidadãos emprestado (acredite, eles ficam até felizes de ajudar um super herói com isso!) e também encontrar um monte mini missões de corrida e coisas do tipo. O seu objetivo principal sempre terá um caminho no GPS indicando aonde é, mas qualquer volta no mapa é livre. Você também usa veículos conhecidos dos personagens como o Fantasticarro ou o Quinjet dos Vingadores.

O Sr. Fantástico dando um rolé no Táxi "Emprestado"

O Sr. Fantástico dando um rolé no Táxi “Emprestado”

Outra pequena mudança no jogo são as características dos personagens. Eu estava acostumado com os arquétipos padrão de Star Wars, onde você tinha Jedis, crianças  pequenas, dróides estilo R2, dróides estilo C3-PO, caçadores de recompensa, e atiradores comuns, onde cada um tinha características muito específicas deles mesmos, mas MSH dá uma quebrada nisso. Precisa escalar uma parede? Você pode usar o Wolverine com suas garras ou o Homem-Aranha que gruda na parede, mas se precisar puxar algo grudado na parede ou no teto, Wolverine não vai usar um cabo ou algo do tipo, como o Homem-Aranha ou o Sr. Fantástico podem fazê-lo com teias ou os braços esticados, nem esses 2 vão abrir portas onde são necessárias garras, como o Wolvie ou o Fera tem. Esse esquema de características que se embolam entre vários personagens deu um toque legal no jogo quando você quer usar equipes diferentes de personagens sem se prender aos arquétipos que os games Lego usavam.

Enquanto algumas paredes específicas podem ser escaladas tanto por Wolvie quanto o Maranha...

Enquanto algumas paredes específicas podem ser escaladas tanto por Wolvie quanto o Maranha…

... outras coisas só um ou outro podem fazer, como lhes são específicos.

… outras coisas só um ou outro podem fazer, como lhes são específicos.

Falando em personagens, cara o jogo tem vários deles. De Vingadores a X-Men, passando por Quarteto, Marvel Knights e mais uma rapaziada, sem falar nos vilões, o hall é imenso, e tenho certeza que ainda ficarão gente de fora.

Além dos vários personagens, o game ainda tem esquema de uniformes diferenciados, que contam como o mesmo personagem mas em outra versão. O Homem de Ferro por exemplo tem uma das armaduras que destrói objetos com raio de calor (objetos dourados) e as demais com mísseis que destroem objetos resistentes (indicados pela cor prata), o que te permite variar com o mesmo personagem.

Sério, olha a baralhada de personagens possíveis, e repare que na foto em destaque no topo, ficam ainda as caixas de uniformes diferentes a liberar no jogo

Sério, olha a baralhada de personagens possíveis, e repare que na foto em destaque no topo, ficam ainda as caixas de uniformes diferentes a liberar no jogo

Pra mim o principal ponto que a série Lego perdeu foi a adição de falas aos personagens. Ficou muito comum, embora os diálogos sejam sempre puxando pra comédia. Nunca esqueço de Lego Star Wars 2 quando Darth Vader vai contar pro Luke que é pai dele. Vader puxa um porta retrato do bolso com a foto dele como Anakin, junto da Amidala. Tive crise de risos com isso na época, o jogo tinha que se desdobrar pra desenvolver um diálogo sem usar palavras, e isso era bem legal. Além disso, sinto falta de um sistema de partida online, ou até da possibilidade de jogar em 4 pessoas. É um típico jogo “quanto mais gente bagunçando, melhor”.

Mas verdade seja dita, encontrei um bug extremamente chato. No capítulo 6, onde você invade uma base da Hidra com o Gavião Arqueiro e a Viúva Negra, existe um elevador logo no início da fase que teima em subir só a metade e desce de novo. Pelos fóruns do game na Steam e do gamefaqs que fui descobrir que se você baixar o máximo a resolução e tentar, uma hora ele acaba subindo tudo. Dar um bug que gere problemas em uma sidequest é uma coisa, mas um bug que trava completamente o seu jogo é outra e bem chata aliás. Tive que tentar algumas vezes até ele subir.

Outro erro chato que está acontecendo é que a versão da Steam não está reconhecendo conquistas, os produtores já prometeram uma correção disso o quanto antes, mas até agora nada, depois de TMNT: Out of The Shadows, parece que virou padrão games sairem com erros tão grosseiros assim, quem jogou Star Wars: Jedi Power Battles no psx deve lembrar também de personagens que travavam fora da tela ou morte que comiam 2 vidas antes de te devolver ao jogo.

Casal 20

Casal 20

O enredo é trabalhado em 2 planos até o momento, começa no plano de fundo, com Galactus, o devorador de mundos enviando seu arauto, o Surfista Prateado, pra procurar planetas e segurar sua fome insaciável, em seguida vem o primeiro plano do jogo: O Dr. Destino tem um plano para conseguir dominar o mundo através do cubo cósmico e pra isso conta com o recrutamento de uma gama de vilões conhecidos do universo Marvel para pô-lo em prática. Homem Areia, Dr. Octopus, Magneto, Fanático, Venom, Caveira Vermelha, Arnim Zola, Mandarim, Loki e muitos outros vão aparecer pra dar trabalho aos heróis.

O game saiu pelo preço internacional de 50 dólares, no Brasil estão dando uma de espertinho e cobrando 199 reais, como se ele seguisse o padrão de 60 dólares, mas se você não tem problemas em jogar esse tipo de jogo em um computador, na Steam ele já lançou em promoção de 50 por 45 REAIS. Eu gosto da série Lego (os de franquias famosas), mas é o tipo de jogo que atraso pra poder pegar quando tem uma promoção, e também o tipo de jogo que eu sempre darei preferência pras versões de console, mas por esse preço de lançamento, deixei de lado tanto os meus planos quanto os meus preconceitos e tô me divertindo.

Se a Tempestade usasse a Steam, certamente ficaria feliz com o valor do game cobrado lá

Se a Tempestade e o Groxo usassem a Steam, certamente ficariam felizes com o valor do game cobrado lá

Comentei sobre a versão principal, a dos consoles. Nos portáteis o jogo recebeu um subtítulo, ficando como Lego: Marvel Super Heroes – Universe in Peril, e a julgar pelas fotos do 3DS, a visão de jogo é diferente, o que provavelmente também deixará os comandos do jogo diferentes.

É uma boa ir voando pegar na Steam se você não tiver preconceitos com esse estilo de jogo no computador

É uma boa ir voando pegar na Steam se você não tiver preconceitos com esse estilo de jogo no computador

Pra um jogo de criança, Lego Marvel Super Heroes brinca com vários detalhes perceptíveis apenas por adultos, principalmente conhecedores dos personagens, e vale demais a experiência, mas não queira encontrar nele a complexidade de um X-Men Legends ou a versatilidade de Homem-Aranha Web of Shadows.

assinatura pnmp

Anúncios

Katamari em quadrinhos

O amor e o arco-íris que o rei de todo o cosmo nos propõe a sentir continua firme e forte nos corações dos fãs. Tanto é que a Namco Bandai resolveu liberar a uma dupla de artistas que começasse a produzir webcomics baseados no jogo. As histórias começaram a ser publicadas agora no último dia 19, então só tem 2 páginas por enquanto, mas vale acompanhar pra quem é fã, e ver o coitado do príncipe se ferrando com as duras lições de seu pai.

As histórias estão sendo publicadas no site  da Shifty Looks, Está em inglês, infelizmente, pra quem não sabe ler.

Naaaa nana nana nana…


MMO da Marvel volta a ser notícia

Mermão o dia parece estar bom pra novidades mesmo, o estúdio gazillion revelou finalmente alguns dos detalhes que envolvem a produção do MMO RPG da Marvel, e ao contrário do que todo mundo imaginava, ele não será um híbrido de WoW, DC Universe ou Everquest, mas sim um híbrido de Diablo.

Ok ok, temos falad muito de Diablo nos últimos dias, mas dessa vez o assunto não necessariamente é ele, e acredito até que o pessoal da Gazillion tenha esperado esse momento pra aproveitar certo burburinho a respeito do jogo do momento. Marvel Heroes será um game gratuito, e até o momento, não foram apresentados detalhes de como serão as microtransações no jogo ou o que mais eles forem usar pra se sustentar.

Sendo um MMO, o jogo te permitirá não só sair em missões solo, mas também poderá (deverá né, senão não tem porque ser um MMO) utilizar de grupos para jogar em coop e terá locais de socialização como pontos estratégicos de vendas e de coletas de missões, além do hub do jogo.

Parece promissor isso, particularmente estou mais empolgado de poder jogar com Ciclope, Hulk, Demolidor e companhia do que criar meu próprio herói e apenas interagir com esses personagens como NPC’s, como acontece em DC Universe Online.

Segue o primeiro trailer de divulgação do game

Fonte: IGN


Game Over em Battletoads

Quem viveu a era 8bits e jogou Battletoads sabe que ele é de longe um dos jogos mais difíceis (se não o mais difícil) da época. Cheio de fases de estilos diferentes, para muitos o jogo terminava na terceira (aquela do “Jet Ski”). Zac Gorman, já divulgado aquiaqui, aqui e aqui fez essa pequena tirinha, que representa exatamente o “feeling” de quem jogava.

PS: Alguém ai conseguiu terminar o jogo sem ser com cartucho pirata que renovava as vidas, ou emulador com savestate? Meu limite era a do monociclo com a bola perseguidora.

Quadrinho original em Magical Game Time


Morre o quadrinhista Moebius

No último sábado, dia 10 de março, faleceu o ilustrador francês Jean Henri Gaston Giraud, mais conhecido como Moebius. Do grande público ele talvez não tenha sido tão conhecido quanto Jim Lee, ou Jack Kirby, mas pra quem tem o hábito de ler quadrinhos além dos convencionais de heróis americanos ou mangás japoneses, ele era um monstro.

Arte para a HQ Arzach, percebem alguma semelhança com o outro trabalho do autor, Panzer Dragoon?

Mais do que apenas quadrinhista, Moebius era uma influência pra muita gente, suas ilustrações sempre bem detalhadas e tão cheias de vida, além das histórias complexas, desafiavam sempre o leitor a ter mais do que apenas um leve entretenimento, fazendo muitas vezes, uma crítica a sociedade e a forma como vivemos, nos relacionamos e tratamos aqueles com quem convivemos.

Cena de Incal: Repare como tudo parece ter movimento, apesar da imagem estática

Dentre alguns de seus trabalhos nos quadrinhos estão listados Arzach, Incal e até algumas minisséries do Surfista Prateado, publicadas na antiga revista Epic Comics, um selo alternativo da Marvel que veio para concorrer com as revistas Heavy Metal e as do selo Vertigo, da DC. Ele também deu suas pinceladas pelo mundo do cinema, tendo contribuido para filmes como Alien: o Oitavo Passageiro, de Ridley Scott, Tron, da Disney e o Quinto Elemento, de Luc Besson.

Arte conceitual para Alien: O Oitavo Passageiro

E aí você gamer se pergunta: “Porque diabos esse bicho tá falando desse quadrinhista que morreu? Eu entendo ele curtir o trabalho do cara, mas isso aqui é um blog sobre games!” No qual eu te respondo: Moebius foi o artista conceitual do primeiro Panzer Dragoon, e consequentemente influência para os demais títulos da série. Além de Panzer Dragoon, ele também trabalhou na graphic novel de Halo, que chegou a ser lançado aqui no Brasil pela Panini Comics. Ah sim, lembra de um jogo estiloso em cell shade, muito semelhante ao enredo da trilogia Bourne, com o nome XIII? Pois é, o jogo é baseado em uma história em quadrinhos, ela teve 19 volumes, Moebius (usando o nome original de Jean Giraud) ilustrou o número 18.

Página da Graphic Novel de Halo

Moebius morreu lutando contra um câncer aos 73 anos, e entre artistas e apreciadores da oitava arte, ele será lembrado e admirado pela qualidade do seu serviço. Que o gênio vá encher de vida onde quer que ele esteja no pós vida, se é que isso existe.


Os tempos mudam…

Vi no Abstruse Goose, e é exatamente isso que acontece hoje.


F%$#ing News 15/02/2012

Karateka vai ganhar remake na Live/PSN

Que massa isso, joguei em tudo que é plataforma possível! Karateka é um jogo MUITO das antigas, que saiu primeiro para Apple II lááá pra 1980 e lá vai xoxot@. Posteriormente teve adaptações para Nes, Gameboy, entre outros. Jordan Mechner, criador do jogo, e também de Prince of Persia, disse que está na hora de revivermos o jogo e anunciou um remake para essa geração. Na história, sua gata foi sequestrada (oscar de melhor roteiro original), e cabe a você e sua prática do Karatê, sentar a piroc@d@ em todo mundo que ficar no seu caminho. Claro que hoje muita coisa mudou, mas para a época, assim como Prince of Persia, uma das coisas que impactava o jogo é em como os movimentos pareciam mais reais do que os outros jogos da mesma época.

Surgem novas telas do jogo de Walking Dead

Ainda sem entrar em muitos detalhes de como será o jogo, surgem mais telas do jogo baseado nas hq’s (e não na série, como imaginam) de Walking Dead. Acho que esse gênero de jogos sobre zumbis anda um pouco saturado, mas vamos esperar que seja foda né.

Junto com as imagens, a Telltale Games divulgou também um dos vídeos que eles vão lançar mostrando a produção do jogo, chamado Playing Dead (algo como Bancando o Morto). Isso demonstra um certo zelo a mais com a produção do game.


%d blogueiros gostam disto: