Arquivo da tag: sega

Os velhos tempos: Streets of Rage

banner old times

Em 1991 o Mega Drive estava a todo vapor no início da guerra dos consoles da geração 16 bits. O gênero do momento na época era o beat em up. Alavancado por sucessos anteriores como Double Dragon (um dos precursores) e o consagradíssimo (e meu jogo do gênero favorito ever) Tartarugas Ninja no arcade, a coisa bombava pra tudo que era lado, todo mundo queria lançar o seu. A Sega mesmo já tinha um game do gênero mas na ambientação medieval fantasiosa (Golden Axe), sobrando então pra Streets of Rage com a ambientação de briga de rua (como alguns amigos chamavam o jogo ou o gênero na época).

A Sega tinha esmero com detalhes, repare o poste em primeiro plano

A Sega tinha esmero com detalhes, repare o poste em primeiro plano

Eu nunca tive um console Sega, então só me restava jogar nas casas dos amigos, ao menos até a era dos emuladores, e Streets of Rage é um dos jogos que guardo com todo o carinho na memória. Os que me conhecem sabem o quanto sou fanboy do gênero beat em up, me divirto fácil com jogos de qualidade duvidosa, salvo Double Dragon 2 (em 3d renovado, não o clássico) lançado há alguns meses na Live, que é a tristeza em forma de jogo.

A história do game não tem muito mistério, é o básico dos jogos de briga de rua: As gangues e a máfia dominam as grandes cidades, um grupo (no caso de SoR, de policiais) revoltados com isso decidem resolver a parada na base da bica e dos paranauê na fuça. Apesar da trama manjada, Streets of Rage trazia umas inovações bacanas no gênero, a começar por ter uma mulher como personagem jogável. Aí você pode até dizer “mas a Sega já fez isso antes em Golden Axe”, ok, fez isso mesmo e foi uma novidade, mas na área de temas urbanos completamente dominado por artistas marciais truculentos, prefeitos, e até tartarugas mutantes, ela foi uma das primeiras a explorar isso. Além de mulher, tenho a impressão que SoR também foi um dos primeiros a acrescentar um personagem negro no gênero. Na jogabilidade, SoR trouxe também um terceiro botão que utilizava o “ataque especial”, que consistia em chamar reforços da polícia pra mandar bala nos inimigos da tela.

Se você se deparar com uma versão escrita "Bare Knuckle" não se assuste, é só o nome do jogo no Japão

Adam pronto pra sentar bica

Nos comandos o game tinha seu pequeno diferencial também, enquanto em Double Dragon, você sentava joelhadas na cara dos inimigos quando estes estavam atordoados, em Streets of Rage era possível dar uns sopapos, pular pra de trás do inimigo e sentar um golpe de judô dando uma ponte no inimigo e estourando a cara dele no chão.

Se você se deparar com essa capa, não estranhe, Bare Knuckle é o nome da versão japonesa

Se você se deparar com essa capa, não estranhe, Bare Knuckle é o nome da versão japonesa

O jogo era foda, mas ao menos pra mim, a cereja do bolo era a conceituada trilha sonora. Yuzo Koshiro se inspirou em um monte de coisas que era pop na época, tal qual Sadeness, da(o) Enigma, ou Pump Up the Jam, do Technotronic, e foi uma das melhores ideias que ele teve. A trilha é marcante e volta e meia me pego lembrando dela, como não o faço com várias de outros jogos que curto até mais.

Se você cometeu a blasfêmia de nunca ter jogado esse clássico, se mata… mentira, vai só atrás do jogo, tem sempre promoções de Sega Classics pra tudo que é console, inclusive pra Steam, com a trilogia SoR. Mas pra ter uma experiência realmente foda e nova com o game, faça o favor de ir atrás do Streets of Rage Remake. “O que é isso” você pergunta? É só um projeto de fãs que durou em torno de 8 anos e que reuniu tudo dos 3 jogos e mais algumas coisas extras fazendo um jogo completamente novo com isso. Você tem opções de caminho a trilhar no início e em algumas fases, conforme vai zerando ganha pontos para liberar mais personagens ou modos de jogo, e por aí vai. A Sega demorou em não ter apadrinhado os caras e lançado isso oficialmente, mas infelizmente foi o contrário, eles resolveram ameaçar com processo os caras do projeto se não retirassem o jogo de circulação. Dando uma googleada não deve ser difícil achar, mas de qualquer forma, jogue os originais da Sega.

assinatura pnmp

Anúncios

Cafetão Katsuhiro Harada quer Projeto da Zona X no ocidente

Talvez você nem tenha reparado ainda nesse game, é um título pra 3DS e não tinham planos pra um lançamento fora do Japão, mas o cafetão Katsuhiro Harada, produtor da série Tekken, têm pressionado a Namco-Bandai, dona do bordel, pra que lançasse Projeto da Zona X (Project X Zone), no ocidente.  Harada escreveu em seu twitter, “não está decidido ainda, mas ele será lançado se eu continuar propondo a eles”. O game é um rpg que mescla diversos personagens bem conhecidos da Namco-Bandai, Sega e Capcom. Para os que têm o portátil e curtem jogos nesse estilo, torçam pra que o cafetão consiga resultado no bordel.

Fonte: Joystiq


Sega apresenta Sonic & All-Stars Racing Transformed (F%$#ing News 01/05/2012)

Pelo visto jogos de corridas com mascotes e franquias de empresas de games, que não seja MarioKart, ainda tem gerado interessee no público, ou ao menos é o  que a Sega acredita. Ainda sem data, a empresa pretende lançar Sonic & All-Stars Racing Transformed no fim do ano.

Além do que já é conhecido do título anterior, SASRT apresenta agora um modo em que o seu carro se transforma em modo aereo e modo hovercraft. Essas opções não são selecionáveis durante a corrida, para transformar você precisa passar por uns aneis de transformação ao longo da pista. Mas em alguns trechos, existem bifurcações que te levam a aneis diferentes, te dando uma leve opção do que transformar no próximo trecho da pista.

Você passa por esses aneis e seu carro se transforma entre modo terrestre, aéreo e hovercraft

Alguns personagens novos certamente entrarão na lista até a data do lançamento, a princípio já foram confirmados Vyse, de Skies of Arcadia  e Gillius, de Golden Axe. Espero que tenha ainda personagens de Panzer Dragoon, seria bacana.

 

Beat deixando Tails comendo poeira

Vamos esperar agora para que o jogo consiga agradar a multidão sem fazer ela achar que tá jogando um híbrido de MarioKart. Com um leque de personagens como o da Sega, um game desse naipe é divertido e bem vindo, se bem executado. O jogo sai para X360, PS3, PS Vita e Nintendo 3DS


Muito Duca 13

Faz tempo que não publico nada novo das tendências nerds/gamísticas/geeks (ui Glório Kalil, shame on me), então trouxe algumas coisas do site de vendedores Etsy. Pelo que sei, o site funciona mais ou menos como um Mercado Livre, imagine uma grande feira virtual onde artesãos, costureiros e bla bla bla podem chegar pra vender os produtos deles. Não sei quanto ao esquema de entregas no que diz respeito à todos os vendedores enviarem para o Brasil, ou o tempo que leva para a entrega, mas por ser artesanal, procure por “game”, e você vai ver a k-r@lh@d@ de coisas que aparecem com o tema, de bobeiras feitas com miçangas a sapatos pintados a mão com o tema de um jogo.

Seleciono aqui alguns poucos, mas o site tem infinitas coisas mais, já se tornou o endereço de cabeceira da Big Boss em seus momentos a toa.

Roupa de Bebê Game Boy

Que fofura de apertar os "botões" que seu filho ficará em uma roupinha dessas, hein?

Brinco Chomp Chomp

Quem lembra desses "cachorros" que ficam acorrentados nos jogos do Mario?

Abotoadoras de Joystick Dreamcast

Imagine você naquele casamento chato com umas abotoadoras estilosas dessas tirando onda

Avental Legend of Zelda

Duvido que você não vai querer fazer o que o Link nunca fez com a Zelda se sua mulher estiver sexy usando uma dessas

Kit de bebê Mega Man

O bebê vai ficar ridiculamente lindo com a pulseira, touca, protetor de fralda e botinha de tricô do blue bomber favorito. Do Want total!

Camiseta Creeper Minecraft

Juro por Deus de pé junto que a marca do PnMP não tem nada de referência de Minecraft, ela nasceu de uma mistura de ideias pro topo do blog, aliado ao conceito de uma piró-k pixelada, mas levemente diferenciada, pra não ficar na cara né.

Kit de Primeiros Socorros Left 4 Dead

Nunca se sabe quando a gente pode ser atacado no meio de um apocalipse zumbi, é sempre bom estar preparado

Confiram muitos outros produtos na Etsy, tem de tudo por lá.


Namco, Capcom e Sega se unem para abrir um puteiro (F%$#ing News 11/04/2012)

Bom, é e não é isso, não é necessariamente uma “casa de diversões adultas” que eles estão produzindo, mas trata-se do futuro rpg de estratégia Projeto Zona X (Project X-Zone). O jogo para o Nintendo 3DS trará personagens de títulos conhecidos das 3 empresas, uma verdadeira pegação no pixel coletiva.

Pelo visto a minha ideia do primeiro puteiro nerd tá mais ou menos espalhando

Já estão na lista Ryu e Ken (Street Fighter 0), X e Zero (Mega Man), Demitri e Dante (Darkstalkers, Devil May Cry), Chris e Jill (Resident Evil), Shinguji Sakura e Ogami Ichiro (Sakura Wars), Pai e Akira (Virtua Fighter), Kurt e Riela (Valkyria Chronicles), Ulala e Touma (Space Channel 5, Shining Force EXA), Sanger Somvold (Super Robot Wars), Jin e Ling Xiaoyu (Tekken), Kos-Mos e T-elos (Xenosaga), Yurie e Estel (Tales of Vesperia)  e Kaito e Black Rose (.hack). Outros personagens serão divulgados depois, entrando inicial ou como personagens secretos, torço muito por colocarem a turma de Streets of Rage e Golden Axe.

X que bom te ver em um jogo novo. Desconsiderem o lixo que foi aquele "remake" horrível pra iOS e o último jogo que vi do personagem foi Maverick Hunter X pra PSP

Aleluia que colocam o Megaman de volta em alguma coisa, e mais especificamente o X, tão apagado nos últimos anos, mas preferia um jogo próprio do personagem. Gosto desses projetos que mesclam empresas, mas tenho um certo receio do jogo ser um rpg de estratégia. Acho que esses 2 gêneros (RPG e estratégia) e mais os de luta e esportes são os mais fáceis de fazer um zonão de personagens de franquias diferentes, mas preferia que fosse um jogo mais ágil, como um sidescroll ou um beat ‘em up, mas a ideia tá longe de ser ruim, espero que não caguem na produção do jogo.

Já faz um tempo que não via nada de .Hack tambem, apesar de repetitivo pacas, a ideia do game era excelente, e projetos assim visam também sondar o mercado a respeito de recepção de franquias em stand by

Fonte: IGN


Morre o quadrinhista Moebius

No último sábado, dia 10 de março, faleceu o ilustrador francês Jean Henri Gaston Giraud, mais conhecido como Moebius. Do grande público ele talvez não tenha sido tão conhecido quanto Jim Lee, ou Jack Kirby, mas pra quem tem o hábito de ler quadrinhos além dos convencionais de heróis americanos ou mangás japoneses, ele era um monstro.

Arte para a HQ Arzach, percebem alguma semelhança com o outro trabalho do autor, Panzer Dragoon?

Mais do que apenas quadrinhista, Moebius era uma influência pra muita gente, suas ilustrações sempre bem detalhadas e tão cheias de vida, além das histórias complexas, desafiavam sempre o leitor a ter mais do que apenas um leve entretenimento, fazendo muitas vezes, uma crítica a sociedade e a forma como vivemos, nos relacionamos e tratamos aqueles com quem convivemos.

Cena de Incal: Repare como tudo parece ter movimento, apesar da imagem estática

Dentre alguns de seus trabalhos nos quadrinhos estão listados Arzach, Incal e até algumas minisséries do Surfista Prateado, publicadas na antiga revista Epic Comics, um selo alternativo da Marvel que veio para concorrer com as revistas Heavy Metal e as do selo Vertigo, da DC. Ele também deu suas pinceladas pelo mundo do cinema, tendo contribuido para filmes como Alien: o Oitavo Passageiro, de Ridley Scott, Tron, da Disney e o Quinto Elemento, de Luc Besson.

Arte conceitual para Alien: O Oitavo Passageiro

E aí você gamer se pergunta: “Porque diabos esse bicho tá falando desse quadrinhista que morreu? Eu entendo ele curtir o trabalho do cara, mas isso aqui é um blog sobre games!” No qual eu te respondo: Moebius foi o artista conceitual do primeiro Panzer Dragoon, e consequentemente influência para os demais títulos da série. Além de Panzer Dragoon, ele também trabalhou na graphic novel de Halo, que chegou a ser lançado aqui no Brasil pela Panini Comics. Ah sim, lembra de um jogo estiloso em cell shade, muito semelhante ao enredo da trilogia Bourne, com o nome XIII? Pois é, o jogo é baseado em uma história em quadrinhos, ela teve 19 volumes, Moebius (usando o nome original de Jean Giraud) ilustrou o número 18.

Página da Graphic Novel de Halo

Moebius morreu lutando contra um câncer aos 73 anos, e entre artistas e apreciadores da oitava arte, ele será lembrado e admirado pela qualidade do seu serviço. Que o gênio vá encher de vida onde quer que ele esteja no pós vida, se é que isso existe.


Clássicos Sega voltando?

1 Jet Set Radio relançado na live arcade/PSN

Deus é pai! A Sega soltou alguns teasers essa semana para divulgar que Jet Set Radio, de Dreamcast, será relançado na Live/PSN. Rapaz acho que esse é um dos jogos mais pedidos pelos seguistas, e não é a toa. Um dos jogos que eu mais curti jogar no Dreamcast. JSR é um jogo ambientado em um futuro próximo, onde gangues de jovens de patins turbinados tocam o terror nas cidades com disputas territoriais, regado a muito som e grafites em tudo que é parede da cidade de Tokyo-to. Você acompanha a formação e o crescimento da gangue GG, formada inicialmente por Beat, Gum e Tab.

A trilha sonora de Jet Set Radio sempre foi de destaque, tanto que na versão americana (entitulada Jet Grind Radio) teve a participação de artistas como Rob Zombie.

A Sega não divulgou nenhuma data ainda, só que será no verão norte americano (junho, julho…), mas pra mim é compra certa NA HORA! curte a trilha:

Fonte: Gamespot

2 Crimson Dragon, sucessor espiritual de Panzer Dragoon

Ok, esse jogo não é da Sega, e sim da Capcom, mas ele é o sucessor espiritual de Panzer Dragoon,e esse sim é da Sega. Apelidado antes de Project Draco, ele tem sido desenvolvido por Yukio Futatsugi, um dos criadores de Panzer Dragoon. Ambientado em um futurístico planeta onde humanos conseguem domar dragões, estes dominam os céus atacando outras criaturas aéreas. Você pode escolher entre 6 tipos de dragões diferentes com diversas habilidades. Sendo produzido para o Kinect, Crimson Dragon pode ainda ser jogado multiplayer.

Sendo para Kinect, imagino que deva ser algo parecido com Child of Eden, e bem que podiam colocar o Moebius para fazer a direção de arte do jogo também. Crimson Dragon ainda nao tem data para sair, só foi divulgado que será esse ano.

Fonte: IGN


%d blogueiros gostam disto: